Quadrilha que anunciava e vendia veículos inexistentes em jornal é presa em Goiânia

Grupo agia há sete anos em Goiás e causou prejuízos econômicos a mais de 30 pessoas. Policia Civil contabiliza mais de 200 anúncios entre agosto de 2013 e julho deste ano

J.S., vítima da organização criminosa, segura anúncio de veículo

J.S., vítima da organização criminosa, segura anúncio de veículo inexistente

Com o classificado de um jornal goiano em mãos, no dia 6 de agosto do ano passado, J.S. encontrou um anúncio que oferecia um carro usado em boas condições para venda. Com intenção de comprar o veículo, um Voyage 12, J.S. ligou para o número do anunciante e do outro lado da linha, depois de um dia de conversas, Eduardo Ribeiro dos Santos, de 38 anos, convenceu J.S. a depositar R$ 969 como adiantamento do ágio (valor adicional cobrado em operações financeiras) do automóvel. Após depósito, o anunciante Eduardo Ribeiro não atendeu mais as ligações do comprador. Em seguida, J.S. procurou a Polícia Civil (PC). Na delegacia, veio a surpresa: havia sido vítima de estelionato.

Nesta sexta-feira (1º/8), depois de um ano de investigações, a delegada Myrian Vidal, do 17º Distrito Policial, apresentou a organização criminosa suspeita de causar causar prejuízos econômicos a J.S. e a mais 30 pessoas que foram vítimas deste mesmo golpe. O crime era o mesmo – o grupo anunciava em jornais, de circulação estadual, automóveis que não existiam, exigiam um adiantamento e depois desapareciam com o dinheiro das vítimas.

De acordo com Polícia Civil, a quadrilha agia há sete anos e movimentava cerca de R$ 5 mil por semana. “Nenhum dos envolvidos tinham empregos lícitos, viviam da prática criminosa”, disse a delegada Myrian Vidal ao Jornal Opção Online.

Além de Eduardo Ribeiro dos Santos, preso enquanto tentava anunciar mais uma vez um carro que não existia, a polícia capturou também Alinne Danne Xavier, de 30 anos, prima de Eduardo. O esposo de Alinne, Miguel Dias Oliveira, que também participava do crime, está foragido. A delegada informou também que pode haver mais pessoas envolvidas na prática criminosa.

Eduardo Ribeiro dos Santos, mentor dos crimes e sua prima Alinne Danne Xavier

Eduardo Ribeiro dos Santos, mentor dos crimes e sua prima Alinne Danne Xavier

A Polícia Civil contabilizou que a quadrilha anunciou mais de 200 veículos entre agosto de 2013 e julho deste ano e já identificou 30 vítimas do golpe. “Pode haver outras vítimas, já que a quadrilha atuava em todo Estado. Já temos vítimas em Itaberaí, Porangatu e Aparecida de Goiânia”, informou a delegada.

A delegada alerta às pessoas que desejam adquirir um carro usado que primeiro deve-se ficar atento e ter cuidado com as facilidades oferecidas pelos vendedores, depois averiguar e pedir informações do veículo anunciado, como placa e outros registros. “Mas o alerta maior é jamais fazer qualquer adiantamento a nenhum vendedor”, disse Myrian Vidal.

De acordo com o Código Penal Brasileiro, a pena prevista para quem comete crime doloso de estelionato pode chegar a cinco anos de reclusão, mais multa, estipulada de acordo com o teor do crime.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.