Iris Rezende confirma aliança com PTN, PPL, PRTB e PCdoB

Totalizando sete partidos, a aliança permitirá a homologação de aproximadamente 250 candidatos a deputados federais e estaduais no pleito deste ano

*Colaborou Narelly Batista

A chapa PMDB-DEM-Solidariedade incorporou na tarde desta sexta-feira (27/6) mais quatro legendas à composição: PTN, PPL, PRTB e PCdoB. Totalizando sete partidos, a aliança permitirá a homologação de aproximadamente 250 candidatos a deputados federais e estaduais no pleito deste ano. Os partidos que passam a apoiar Iris Rezende (PMDB) integram o chamado bloco independente, que também contava com o Pros, este que agora está com a base governista.

A aliança foi confirmada em uma reunião aberta à imprensa no escritório político de Iris, no Setor Marista. Dos quatro que deliberaram apoio, apenas o PCdoB não estava representado, mas o presidente estadual do PMDB, deputado estadual Samuel Belchior, deu como certa a composição.

Francisco Gedda (PTN), que até pouco tempo apontava a necessidade do “novo” para Goiás, justificou sua aliança junto a Iris Rezende dizendo que “juntos terão uma chapa forte de oposição”. José Netho (PPL), por sua vez, explicou que a união a esse grupo “é um ato de responsabilidade do PPL, pois desde 1998 Goiás tem sido leiloado e desmontado para grandes esquemas que sua sigla não faz parte”. “Quando um grupo desses voltado para o povo se une, tenta mostrar que o povo terá espaço e atenção de seus governantes”, concluiu.

Se antes o PMDB sofria críticas pesadas quanto à ausência de propostas, agora os pré-candidatos têm apresentado uma lista de itens visando à formulação de um plano de governo. O tom de desaprovação ao governo do tucano Marconi Perillo (PSDB) prevaleceu em todas as declarações, como pode ser visto em uma fala do deputado federal Ronaldo Caiado (DEM), pré-candidato ao Senado pela chapa: “Vamos resgatar a autoestima da Polícia Militar (PM), ampliar os presídios e se precisar privatiza-los para que bandidos não venham com essa de rodízio de poucos dias na penitenciária. Vamos avançar na área da educação, e deixar que os professores sejam reconhecidos como autoridade dentro de sala de aula.”

A união de Caiado e Iris vem sendo atacada por opositores e peemedebistas que não concordam com a coligação devido às diferenças ideológicas de ambos. No entanto, a simpatia de Caiado por Iris é antiga. “É importante dizer que eu já havia apoiado Iris Rezende em 2004 nas eleições para prefeito, por acreditar na administração responsável dele.” O líder democrata disse ainda que acredita que os problemas de segurança são decorrentes da “falta de liderança atual”. Iris, que falou logo em seguida, concordou e disse que o Marconi perdeu toda a autoridade por ter trabalhado apenas no último ano de seus mandatos. “O governador do Estado, gastou R$ 450 milhões com publicidade como se isso fosse brincadeira. Com esse dinheiro quantas escolas, casas, leitos nos hospitais e quilômetros de asfaltos não poderiam ser feitos? Publicidade somente para promoção ou até mesmo para enganar o povo”, disse o ex-prefeito. Para o peemedebista, esse é mais um dos motivos para uma coligação ampla e que esteja comprometida com o Estado.

O líder peemedebista encerrou sua fala afirmando que todos os partidos aliados ganharam o respeito e a confiança do povo, tendo sido este o motivo de ter firmado aliança com eles. “Não estamos buscando o poder pelo poder, estamos buscando o poder pelo amor que temos à Goiás e ao povo”, concluiu.

Deixe um comentário