Ao contrário da chapa com 35 nomes ao Legislativo estadual, partido terá desafio maior para preencher as 18 vagas para a bancada goiana em Brasília

Diferentemente do Legislativo Estadual, onde o presidente do Diretório Regional do PTB, Eduardo Macedo, terá mais facilidade para montar a chapa, a chapa com os 18 nomes para concorrer as 17 cadeiras disponíveis para o Estado será um grande desafio, por causa da quantidade de votos para eleger deputados com menos nomes e por causa do assédio dos partidos com maior fundo eleitoral,

O presidente petebista diz que é um desafio maior, por se tratar de 35 siglas disputando as vagas goianas, onde as siglas que têm mais fundo partidário estão utilizado essa premissa para aproximar candidatos fortes das respectivas siglas que, por sua vez, têm um potencial maior segundo Macedo.

Mesmo com a dificuldade, petebista acredita que pode fazer duas cadeiras na Câmara Federal, e ainda pode sonhar com uma terceira cadeira na “sobra”. “O PTB começou no ano passado essa construção e vamos ter 18 candidatos, com o mínimo de 6 mulheres e com grandes nomes no partido. Teremos até o dia 2 de abril e estas próximas duas semanas são muito dinâmicas, por isso a maioria dos candidatos estão disputando para vencer estas eleições e estão muito atentos com essa definição partidária, então é o momento de muitas decisões. Os que estão aqui, pode ser que não permanecerá, mas o PTB de concluir o período pré-eleitoral com êxito”, concluiu o presidente goiano.