Professor Wolmir Amado (PT) e ex-governador José Eliton (PSB) são principais nomes da frente progressista em Goiás

Lideranças da federação composta por PT, PCdoB e PV se reuniram com o PSB na manhã desta segunda-feira, 25, e definiram que devem indicar um candidato único para o governo de Goiás. Agora, cada partido irá discutir a pauta internamente, com seus membros, para que o anúncio seja feito até o dia 15 de maio. Na reunião, estiveram presentes a presidente estadual do PT, Kátia Maria; o presidente do PV, Cristiano Cunha; a presidente do PCdoB, Isaura Lemos; e o presidente do PSB, Elias Vaz.

Até o momento, o PT considera o nome do ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), professor Wolmir Amado, como principal indicação para a disputa. Em entrevista ao Jornal Opção, o vereador Mauro Rubem (PT), chegou a declarar que o ex-reitor é a melhor opção para liderar a chapa, por “demonstrar um projeto sem vínculos com o passado”. Pelo lado do PSB, o nome do ex-PSDB e recém-filiado José Eliton está à disposição. A indicação “de José Eliton ou de qualquer outros que se apresentem” já havia sido considerada por Wolmir.

Para o presidente do PSB, deputado Elias Vaz, a união dos partidos progressistas no Estado tem a missão de defender a democracia, que, na sua visão, tem sofrido ameaças constantes no governo Bolsonaro. “Temos a consciência de que é preciso somar esforços para impedir a reeleição do presidente e garantir um governador em Goiás disposto a lutar por justiça social”, afirmou Elias Vaz.