PT define realização de 27 encontros regionais em Goiás

Primeiros encontros acontecerão neste final de semana nos municípios de Catalão, Pires do Rio, Goiás e Inhumas

O diretório goiano do Partido dos Trabalhadores (PT) definiu um calendário com 27 Encontros Regionais para dialogar com lideranças partidárias sobre o processo eleitoral destas eleições. As primeiras reuniões acontecerão neste final de semana nas cidades de Catalão, Pires do Rio, Goiás e Inhumas. A agenda terminará somente nas primeiras semanas de junho, antes do início do período de convenções eleitorais, que acontecem em julho.  

“Vamos preparar o time do Lula para vencer as eleições e tirar o povo brasileiro da crise que o país se encontra. É por isso que o partido quer ampliar a base de sustentação do projeto de Lula no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa, aumentando o número de deputados/as federais e estaduais”, justifica a presidente do Diretório Regional do PT em Goiás, Kátia Maria. A intensificação da agenda política visa fortalecer o diálogo sobre as eleições de outubro. Para Kátia, inclusive, este pleito tende “a contar com uma das chapas mais competitivas que a sigla já teve”. A ambição do PT goiano é eleger três deputados federais e quatro deputados estaduais.

Kátia ainda sublinha que, em Goiás, o partido vai trabalhar também para eleger o ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) Wolmir Amado, pré-candidato ao Palácio das Esmeraldas. A disputa pelo governo também conta com o atual governador, Ronaldo Caiado (UB), que busca a reeleição; o prefeito de Aparecida Gustavo Mendanha (sem partido); o deputado federal Major Vítor Hugo (UB); o empresário Edigar Diniz (Novo) e a professora Helga Martins (PCB). O grupo quer, ainda, fortalecer a base goiana para a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Construção das chapas 

Com a ronda petista pelo Estado, a presidente quer adiantar as conversas sobre a construção das chapas de 42 deputados estaduais e 18 deputados federais. Elas estão sendo montada por Kátia em conjunto com lideranças do PV e do PCdoB, com as quais o PT deve fazer uma federação partidária. “Os Encontros Regionais serão espaços de articulação e motivação dos nossos dirigentes na organização do Time do Lula”, diz a presidente. O mesmo movimento acontece no PT do Tocantins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.