Psicólogos credenciados ao Imas denunciam que estão sem receber há 10 meses

Instituto explica que profissionais teriam atendido pacientes demais e estourado limite previsto em contrato, que acabou cancelado pela gestão sem aviso prévio. Entenda

Divulgação

Psicológos credenciados ao Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas) denunciam que a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB) vem descumprindo com suas obrigações contratuais e que alguns psicológos estariam até 10 meses sem receber.

Conforme explica nota da Associação dos Psicólogos de Goiás (Apsigo) enviada à reportagem, o prazo contratual para pagamento dos credenciados é de 70 dias após a apresentação da fatura no órgão, o que não vem sendo respeitado.

No comunicado, a categoria explica, ainda, que diversos profissionais tiveram o contrato rompido com o instituto, antes do prazo estabelecido e sem aviso prévio, após atingirem a cota de atendimento por conta da alta demanda. Ou seja, os psicológos receberam pacientes a mais do que o previsto pelo instituto, que, por sua vez, rompeu o contrato que, em tese, teria fim apenas no final deste ano.

Dessa forma, sem conhecimento da medida, os profissionais continuaram a trabalhar e acabaram não sendo pagos pelo “serviço extra”. Diante das denúncias, a Apsigo informou que tomará as providências legais e pretende acionar o instituto na Justiça.

Em entrevista ao Jornal Opção, o presidente do Imas, Sebastião Peixoto, afirmou que os psicólogos agiram de forma “imoral” ao estourarem o limite previsto em contrato. Segundo ele, a categoria sabia do limite previsto em contrato e atenderam os pacientes “na marra”.

O dirigente explica também que teve que comunicar a situação ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas dos Municípios e tenta, junto a estes órgãos, quitar os pagamentos por meio de indenização. “Mas este é um processo demorado que pode durar até sete meses”, explicou.

Peixoto negou que existam psicológos credenciados que estariam até 10 meses sem receber. “O máximo que estão sem receber é cinco ou sem meses. Hoje, o Imas possui mais de 260 psicológos e apenas quatro ou seis estão nessa situação”, completou.

Descaso

Além dos problemas com o pagamento, os psicólogos credenciados denunciam que foram humilhados pelo presidente do órgão, Sebastião Peixoto. Na nota encaminhada à reportagem, a Apsigo informa que, em reunião com a categoria, o titular teria menosprezado a classe, dando a entender que psicológos são supérfluos e menos importantes.

“Temos relatos de colegas que se sentiram humilhados tanto por funcionários quanto pelo atual presidente, o senhor Sebastião Peixoto, onde em reunião com um grupo de psicólogos, deu a entender que a categoria é ‘supérflua’ e que não se precisa de psicólogos”, descreve o comunicado. O dirigente nega a informação e diz se tratar de uma inverdade.

Uma resposta para “Psicólogos credenciados ao Imas denunciam que estão sem receber há 10 meses”

  1. Avatar ZIRO disse:

    ABSURDO TOTAL. O usuário da saúde pública municipal de Goiânia não entende porque seus funcionários devem possuir um plano de saúde. Será porque eles não confiam nos seus serviços oferecidos para a população?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.