PSDB pode abrir mão de candidatura à presidência em nome de unidade do centro, diz Bruno Araújo

Atualmente, o partido tem quatro pré-candidatos disputando a indicação do partido para 2022: João Doria, governador de São Paulo; Eduardo Leite; governador do Rio Grande do Sul; Tasso Jereissati, senador pelo Ceará; e Arthur Virgílio Neto, ex-prefeito de Manaus

O presidente do PSDB, Bruno Araújo (PE) afirmou que em nome de uma unidade “distante da polarização” entre Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro, o partido não descarta abrir mão de uma candidatura própria na eleição presidencial de 2022.

“O PSDB está aberto até o último momento nas convenções de construir essa unidade no campo distante da polarização entre o presidente [Jair] Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente [Luiz Inácio] Lula [da Silva] (PT)”, afirmou o ex-deputado federal em entrevista ao jornal O Globo.

Como condicionante, Bruno Araújo frisou que “ninguém pode querer um apoio sem ter disposição de apoiar”. As regras para as prévias do PSDB já foram definidas e o processo está programado para ocorrer em novembro.

Atualmente, o PSDB tem quatro pré-candidatos disputando a indicação do partido para 2022: João Doria, governador de São Paulo; Eduardo Leite; governador do Rio Grande do Sul; Tasso Jereissati, senador pelo Ceará; e Arthur Virgílio Neto, ex-prefeito de Manaus.

Analisando o cenário, Araújo afirmou que, entre mirar em Lula ou em Bolsonaro para cavar um nome de centro no segundo turno, “a maior visibilidade está em ocupar a vaga” do atual presidente. “Se isso acontecer, acho que esse candidato tende a ser o próximo presidente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.