PSDB critica apoio da esquerda ao artigo da Folha que chama celebridades de nazistas

Jornalista Anderson França atacou silêncio de cantores e influenciadores como Thiaguinho, Mairara e Maraísa, Simone e Simaria, Ivete Sangalo, Anitta, Whindersson e Kéfera

Maiara e Maraísa | Foto: Reprodução

Na manhã desta quarta-feira, 22, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) comentou no Twitter sobre o posicionamento da esquerda política à respeito do artigo do jornalista Anderson França publicado na Folha de S. Paulo na última terça-feira, 21. De acordo com o partido, a esquerda aproveitou o momento para colocar as “asas de fora”.

A sigla argumentou que horas após a publicação do artigo, membros do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) postaram homenagens a Lênin nas redes sociais. O PSDB usou uma imagem com a conta do Twitter da deputada Talíria Petrone, em que ela se refere ao líder da revolução russa como “exemplo”.

“A esquerda mostra mais uma vez que seu discurso de pacificador não tem nada, eles apenas defendem os ditadores que pensam igual. Não é pela paz. Não é pela democracia” declarou o partido.

Os peessedebistas criticaram ainda personalidades da esquerda “da paz” como Gregório Duvivier e o ex-candidato à presidência da República, Fernando Haddad, que aplaudiram a coluna que colocou uma suástica numa ilustração que representava a dupla Maiara e Maraísa.

Egípcia

O jornalista Anderson França assinou um artigo da Folha de S. São Paulo intitulado “Silêncio sobre Roberto Alvim reinou entre o pessoal do axé, do sertanejo e do pagode”. No texto, o articulista acusa cantores e influenciadores populares como Thiaguinho, Mairara e Maraísa, Simone e Simaria, Ivete Sangalo, Anitta, Whindersson e Kéfera, de não se pronunciarem sobre questões político-sociais.

De acordo com França, essas celebridades lucram milhões “parasitando as criações populares”, mas apoiam, seja pelo silêncio ou abertamente, com a opressão.

“Eu dei um passeio nas redes sociais de Thiaguinho, Mairara e Maraísa, Simone e Simaria, Ivetão, Anittão de Honório, Whindersson, Kéfera, um pessoal assim, que pega eventualmente umas boca nervosa de dinheiro, e percebi algo em comum em todos eles. Eles estão num Brasil onde não tem pobre” escreveu o jornalista.

Para ele, “esses artistas que fazem ‘egípcia’, que doam brinquedo em orfanato para disfarçar humanidade, no fundo não se importam com o Brasil”.

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.