Proposta por Raquel Teixeira, assistência psicológica para alunos e professores deve virar lei

Texto foi aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado e agora vai para votação no plenário

Secretária Raquel Teixeira durante entrevista | Foto: André Costa/ Jornal Opção

Professores e alunos da educação básica estão perto de garantir o direito a assistência psicológica. Proposto em 2011 pela então deputada Raquel Teixeira, o projeto de lei que aborda o assunto foi aprovado na terça-feira (27/6) pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal. Agora, o texto vai para votação final no plenário.

Presidente do colegiado, a senadora Lúcia Vânia (PSB) destacou a relevância do projeto elaborado por Raquel Teixeira, que atualmente é secretária de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce Goiás). “Extremamente importante, pois colabora com o futuro das nossas crianças e melhora a qualidade do ensino básico”, comentou.

A relatora da proposta na comissão foi a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), que considerou ser “indiscutível” a importância da atuação de um profissional da psicologia no ambiente escolar. Para tanto, ela cita diversos aspectos que o psicólogo pode abordar, como emocionais, sociais ou cognitivos.

Caso o PLC 76/2011 seja aprovado no Senado, ele vai para sanção da presidência da República, entrando em vigor em 180 dias.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.