Proposta de reforma da previdência chega na Assembleia na próxima segunda

Governador se reunirá na quinta, 17, com deputados e representantes dos poderes para apresentar texto a ser enviado para a Assembleia

Foto: Eduardo Pinheiro / Jornal Opção

O governo de Goiás deve enviar projeto da reforma da previdência estadual para tramitação na Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira, 21. Em entrevista coletiva durante primeira agenda oficial após internação, o governador Ronaldo Caiado (DEM) adiantou que a proposta pode contemplar também os municípios, mas que caberá aos deputados estaduais a avaliarem a possibilidade.

De acordo com Caiado, a tramitação da reforma da previdência do Governo Federal não afeta o andamento do texto estadual. Por isso, o governador se reunirá ainda na quinta-feira, 17, com representantes dos municípios, deputados federais e estaduais, senadores e presidentes dos poderes para que o corpo técnico apresente o texto a ser enviado para a Assembleia.

“Não adianta buscarmos alternativas sem que não corrijamos situações que precisam de ser modificadas”, diz Caiado. Ele diz que há certa urgência nas mudanças, pois em breve não terá como quitar o salário de servidores e aposentados. “Hoje o buraco é de quase R$ 3 bilhões de reais, daqui a dez anos será de R$6 bilhões. Não vou esperar que Goiás chegue nesse quadro, que se assemelhe ao Rio de Janeiro e ao Rio Grande do Sul. Com a responsabilidade que tenho, sei que sou o primeiro Estado no Brasil [a fazer a reforma]”.

No entanto, o governo deve enfrentar resistência na Assembleia. Nos bastidores, mesmo deputados da base aliada veem com receio a pressa em apresentar um texto antes da finalização das discussões no Congresso Nacional. A avaliação dos parlamentares é que a matéria pode esbarrar em nuances técnicas ou mesmo apresentar inconstitucionalidades.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) deve ser votada no Senado, em segundo e último turno,  na próxima terça-feira, 22.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.