Promotores vão notificar prefeito de Goianésia sobre gastos no carnaval

Em nota oficial, MP diz que Renato de Castro age de “forma pouco transparente” ao deixar de passar informações sobre a festa

Grandes atrações da música sertaneja estão confirmadas no evento | Divulgação

O Ministério Público de Goiás (MPGO) emitiu nesta semana nota oficial sobre a realização da festa de Carnaval no município de Goianésia. No documento, a promotoria informa que irá notificar em breve o prefeito Renato de Castro (PMDB) para que não sejam gastos recursos municipais no evento, a não ser aqueles advindos da própria comemoração, como o aluguel de espaços para barracos e camarotes.

Até hoje, o novo gestor não teria informado à promotoria acerca do possível aporte financeiro pela administração municipal na festa. Em entrevista recente ao Jornal Opção, entretanto, o presidente do PSDB de Goianésia, Vandir Gomes, afirmou que os gastos da prefeitura no carnaval 2017 alcançariam o montante de meio milhão de reais, apesar do período de crise.

“Causa estranheza ao Ministério Público a forma pouco transparente como a questão vem sendo tratada pela administração, considerando que, a menos de trinta dias para o carnaval, ainda não foram repassadas informações sobre a realização do evento, como a estimativa de gastos e cópia dos procedimentos licitatórios”, informa a promotoria no comunicado.

O MP também recomenda a alteração do local previsto para a realização da festa, marcada para ocorrer em uma região residencial da cidade. Para o órgão ministerial, a localização causará transtornos aos moradores, que em sua maioria não participa da festa, “mas se vê obrigada a suportar o alto volume do som, além dos problemas quanto à saúde e segurança pública”.

Na nota oficial, a promotoria da comarca de Goianésia ainda informa que, caso Renato desobedeça os pedidos, tomará as medidas legais cabíveis, inclusive de natureza judicial.

Deixe um comentário