Promotores da Lava Jato denunciam Lula no caso do tríplex do Guarujá

Sua esposa, Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula e o empresário Léo Pinheiro também são citados por suposta vantagem indevida na compra e reforma do imóvel

Lula já foi indiciado no mesmo caso pela Polícia Federal | Foto: Ricardo Stuckert

Lula já foi indiciado no mesmo caso pela Polícia Federal | Foto: Ricardo Stuckert

A força tarefa do Ministério Público Federal (MPF) na Operação Lava Jato denunciou, nesta quarta-feira (14/9), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa, Marisa Letícia, no caso do tríplex do Guarujá.

Além dos dois, também foram denunciados o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, e outros dois funcionários da empresa: o arquiteto Paulo Gordilho e o ex-executivo da OAS, Agenor Franklin. Fábio Hori e Roberto Moreira, ligados à empreiteira, completam a lista.

Segundo as investigações da Lava Jato, a compra e a reforma do tríplex foram bancadas pela OAS, mas em benefício de Lula, configurando, assim, vantagem indevida. A OAS é uma das empresas que faziam parte de esquema de pagamento de propina para fraudar licitações da Petrobras.

Esta é a primeira vez que Lula é denunciado formalmente pela operação, que também investiga um sítio em Atibaia (SP), sob suspeita de que ele tenha sido reformado pela Odebrecht em benefício do petista. Em agosto, ele já havia sido indiciado pelo mesmo caso pela Polícia Federal.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.