Projetos sobre armamentos, home schooling e terras indígenas podem ser facilitados com vitória de Lira, diz Vitor Hugo

Para o parlamentar, uma eventual e “indesejada vitória” de Baleia Rossi seria muito ruim para o País

Líder do governo na Câmara, deputado federal Vitor Hugo (PSL) comenta saída de Moro | Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Deputado federal Vitor Hugo (PSL) | Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

A vitória de Arthur Lira (PP) para presidência da Câmara dos Deputados garantirá tramitação de temas caros ao bolsonarismo, de acordo com o deputado federal Vitor Hugo (PSL). O parlamentar articula retirada do PSL do bloco que apoia Baleia Rossi (MDB).

Entre as pautas elencadas por Vitor Hugo estão a exploração econômica das terras indígenas, home schooling e armamentos. “Tudo aquilo que nós queremos ver para o bem do País”, diz. Além disso, Lira facilitaria temas como a Reforma Tributária, Administrativa e revisão do Pacto Federativo.

Para o parlamentar, uma eventual e “indesejada vitória” de Baleia Rossi seria muito ruim para o país, pois o emedebista teria articulado pautas com a esquerda.

“Ele que é apoiado por Rodrigo Maia e diversos partidos de esquerda, a incluir o PT, o PCdoB, PDT, Rede, PV, entre outros. Imagina quantos compromissos de pautar e não pautar ele deve ter feito com a esquerda para reunir em torno de si todos esses partidos”, avalia.

“Lembre-se que o MDB é o partido de Temer, que articulou o impeachment de Dilma, e ainda assim consegue trazer em torno de si esses partidos de esquerda”, continua.

Apoio

Vitor Hugo anunciou, na quinta-feira 7, que protocolou ofício ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pedindo que seu partido seja retirado do bloco que apoia Baleia Rossi na disputa pela presidência da Casa.

Com isso, o PSL passará a apoiar Arthur Lira, candidato indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o bloco de Baleia Rossi, que tinha 282 deputados, poderá ficar com 230, enquanto o de Lira, que contava 196, somará 248.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.