Projetos do Consórcio Brasil Central receberão apoio do BNDES

Estados participantes do bloco receberão financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Governador Marconi Perillo (PSDB) e Luciano Coutinho, do BNDES, conversam durante reunião do Fórum Brasil Central em Goiânia | Foto: Wagnas Cabral

Governador Marconi Perillo (PSDB) e Luciano Coutinho, do BNDES, conversam durante reunião do Fórum Brasil Central em Goiânia | Foto: Wagnas Cabral

Durante o sétimo encontro do Fórum do Brasil Central, em Goiânia, os seis governadores que participam do Consórcio e os Estados convidados do Amazonas e do Maranhão receberam uma demonstração de apoio do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, aos projetos apresentados por integrantes do Fórum.

Reunido com os governadores na manhã desta sexta-feira (4), Coutinho demonstrou interesse em financiar projetos de desenvolvimento e políticas públicas na macrorregião do Brasil Central, informou o governo goiano.

Representantes do BNDES, que participaram do Fórum no 10º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, assumiram o compromisso de aplicar recursos do banco na região. “Precisamos de um macro planejamento para as plataformas logísticas do Brasil Central que ligam todas as regiões do país”, afirmou o presidente do banco.

O governador Marconi Perillo (PSDB) destacou os avanços do bloco desde a sua criação. “Quando fizemos o primeiro encontro, em junho do ano passado, estávamos reunindo governadores que sonhavam com o movimento. Passado esses meses, já temos uma pauta propositiva e planejamento estratégico de investimentos na região.”

Para o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (SED) Thiago Peixoto, que representa Goiás entre os secretários do Consórcio, a busca principal do grupo é pela competitividade e inovação. “Somos o primeiro Fórum de desenvolvimento e investimento de uma região no país. Nós temos o maior potencial de logística e vamos conhecer as possibilidades de integração dessa região.”

Os governadores Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Pedro Taques (PSDB-MT), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Marcelo Miranda (PMDB-TO), Confúcio Moura (PMDB-RO), José Melo (Pros-AM) e o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB), disseram que os integrantes do Fórum já colhem os frutos da união desses Estados.

“Os governadores devem sair da condição de coadjuvante e passarmos a ser os protagonistas da política e da economia do país”, declarou Taques. Já Miranda defendeu que o grupo, encabeçado por Marconi, está em boas mãos. E Azambuja reforçou a busca por soluções demonstrada na reunião em Goiânia nesta sexta-feira.

“Viemos aqui como visitantes, mas não deixamos de expressar nosso interesse em fazer parte desse bloco, onde nasce, no centro do Brasil, uma proposta de desenvolvimento. Precisamos encontrar saídas e esse bloco é exemplo disso”, afirmou Brandão, que demonstrou a vontade do governo do Maranhão de fazer parte do bloco.

José Eliton (PSDB), vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública goiano, sugeriu aos governadores que a segurança dos Estados seja feita de maneira integrada no serviço de inteligência. “Se nos unirmos, conseguiremos a integração do serviço de inteligência entre os Estados e verbas do governo federal para investirmos.”

Foram assinadas uma carta entregue ao governo federal que pede mais investimentos em estruturas de inteligência e estatísticas criminais, com o compartilhamento entre Estados das iniciativas de combate ao crime, e um ofício a ser enviado à presidente Dilma Rousseff (PT) que solicita, por meio do Conselho Monetário Nacional, para que seja feita a revisão dos juros nas operações de 2016 com os Fundos Constitucionais.

Ronaldo Lemos, doutor em Direito pela Faculdade de Harvard, nos Estados Unidos, e pesquisador do MIT Media Lab, falou aos governadores, durante o Fórum, sobre medidas de inovação para a cultura do Brasil Central, como o Soft Power, a capacidade de um povo se desenvolver e encontrar simpatia de outras comunidades através da cultura. (Com informações do Gabinete de Imprensa)

Deixe um comentário