Projeto quer autorizar cobrança de honorários no primeiro grau do Juizado Especial

Proposta alterará Lei dos Juizados especiais cíveis e criminais (Lei nº 9.099/95). Por se tratar de pequenas causas, de até 40 salários mínimos, modalidade de cobrança só é admitida em casos de má-fé

Tribunal de Justiça de Goiás. | Foto: Divulgação

Um Projeto de Lei (PL 2803/21) quer alterar a lei que regula os Juizados Especiais no Brasil (Lei nº 9.099/95). A intenção do autor da proposta, deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA), é tornar obrigatória a cobrança de honorários advocatícios em primeiro grau. Por tratar de julgamento de causas que não superam 40 salários-mínimos, as partes são dispensas do pagamento de honorários de advogados. A exceção se aplica em casos de má-fé.

O valor a ser cobrado é de 10% a 20% do valor da causa. Para Rubens Pereira, essa medida valorizará a atuação dos advogados. O autor da proposta aponta que algumas ações nos Juizados Especiais demandam trabalho tão intenso ou mais do que o exercido na Justiça Comum. “Não nos parece correta a diferenciação do pagamento de honorários, já que o rito ordinário possibilita ao advogado o percebimento deste montante em primeiro e segundo grau”, afirmou o deputado.

Tramitação

O projeto tramitará em caráter conclusivo e será analisado pelas Comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.