Projeto que torna obrigatória presença de psicólogos em escolas públicas é aprovado na CCJ

Objetivo é apoiar a comunidade escolar e evitar episódios violentos como o massacre em Suzano e no Colégio Goyases, em Goiânia

Na tarde desta terça-feira, 19, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou o projeto de Lei do deputado Diego Sorgatto (PSDB) que torna obrigatória a presença de psicólogos nas escolas da rede pública estadual de Goiás.

A deputada estadual Lêda Borges (PSDB) havia apresentado um voto em separado, após pedir vistas, para que, além de psicólogos, fossem incluídos assistentes sociais. Mas teve o voto derrubado.

A matéria de Sorgatto já havia recebido parecer favorável do deputado Henrique Arantes (MDB), que era relator. Por meio da Lei, se aprovado por fim o texto original, o psicólogo atuará junto às famílias, corpo docente, discente, direção e equipe técnica da escola, buscando apoiar toda a comunidade escolar e evitar episódios violentos como o massacre em Suzano e no Colégio Goyases, em Goiânia. O profissional teria ainda a função de melhorar as relações na escola e aumentar a qualidade do ensino e do desenvolvimento humano dos estudantes.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.