Projeto propõe incentivo fiscal para empresas contratarem mães acima de 40 anos

Paulo Trabalho (PSD) diz que a dificuldade em se inserir no mercado de trabalho cresce a cada dia, fato que é mais evidenciado para mães acima dos 40 anos de idade

Com a retomada das atividades da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), neste dia 2, um dos Projeto de Lei que devem ser discutidos é o de autoria do deputado estadual Paulo Trabalho (PSL) que propõe a concessão de incentivo fiscal para as empresas contratantes de mães que tenham filhos de até cinco anos, sendo elas com idade superior aos 40 anos. O projeto, cujo número é 5425/21, recebeu parecer, sem manifestação, da Secretaria de Estado da Economia.

A proposta foi relatada pelo deputado Wilde Cambão (PSD), na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ). Em justificativa, Paulo Trabalho informa que realmente acontece de cargos a serem ocupados em empresas e estabelecimentos são mais difíceis de serem acessados após os 40 anos. Pesquisa, realizada pela Microsoft aponta que quase dois terços das mães que trabalham acreditam que se tornaram melhores em fazer mais do que uma coisa de cada vez no trabalho depois de terem filhos, lembrou o deputado. O parlamentar também lembra que, devido ao tempo que as mães passam com seus filhos, elas costumam ter muita facilidade para administrar o tempo.   

“Mulheres, sobretudo com filhos pequenos, sofrem dupla discriminação: Por serem mulheres e por terem filhos, fato que não acontece com homens. Justamente por acreditarem que a responsabilidade com os cuidados dos filhos seja uma tarefa feminina, esse não é quesito importante quando homens procuram emprego”, disse o deputado. “Incentivar a iniciativa privada a empregar mães é diminuir o desemprego, garantir direitos fundamentais e dignidade a esse segmento tão importante, fazendo uma reparação histórica com essas mulheres que têm o poder de gerar vidas, mas cujos destinos são boicotados quando decidem se tornar mães”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.