Projeto de retomada de atividades econômicas, elaborado pela Fieg, é apresentado a governo do Paraná e Mato Grosso

Prefeitura de Aparecida de Goiânia também se reuniu por meio de videoconferência com equipe da Fieg para apresentação do plano

Videoconferência de apresentação de plano da Fieg | Foto: Divulgação

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) definiu um plano estratégico de retorno das atividades produtivas paralisadas durante a pandemia de Covid-19. Por meio de videoconferência, uma equipe da Fieg apresentou o plano para governos do Paraná e Mato Grosso, além da prefeitura de Aparecida de Goiânia.

A plataforma já havia sido apresentada ao governo federal, governo do Estado do Ceará e a cidade de Campo Grande (MS), que analisam a adesão. O investimento foi de R$1,5 milhão na elaboração deste projeto idealizado por Sandro Mabel, presidente da Fieg. O projeto será disponibilizado gratuitamente às autoridades competente que se interessarem.

“Vamos ajudar aqueles que querem fazer a retomada com responsabilidade, sem qualquer custo, exatamente para ajudar a salvar vidas e também os empregos e garantir aos pais de família o sustento de suas casas. A plataforma visar aliar a saúde, em primeiro lugar, mas com a economia também funcionando, senão as mortes no futuro, pós-corona, serão muito mais elevadas do que durante o coronavírus”, falou Mabel.

O presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento, Eduardo Bekin, que representou o governo paranaense afirmou estar encantado com a solução apresentada. “Nossa equipe também gostou muito, elogiou bastante a plataforma e vamos discutir toda a situação com o governador para termos uma definição o quanto antes”, disse. Representantes do governo do Paraná, como Raul Siqueira, controlador-geral do Estado; Valdemar Bernardo Jorge, secretário do Planejamento e Projetos Estruturantes (SEPL); Leandro Moura, presidente da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar).

No município de Aparecida de Goiânia, as sugestões também foram bem recebidas por representantes da administração. “Gostamos bastante da plataforma. Já estamos fazendo o regramento para ser utilizado e estamos esperando a tomada de decisão (do governo). Queremos voltar com segurança e esta é uma ferramenta que pode nos ajudar muito”, afirmou o secretário de controle interno da prefeitura de Aparecida de Goiânia.

No projeto, fica especificado um termo de compromisso a a ser assinado pela empresa que deverá retomar atividades. Os requisitos deverão ser atendidos sob pena de sanções determinadas por lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.