Projeto da reforma administrativa é aprovado em votação definitiva

Vereadores acataram a proposta de anexar as secretarias de Esporte e Lazer, e Indústria e Comércio respectivamente às de Turismo e de Trabalho

foto-ok-620x350

O plenário da Câmara Municipal de Goiânia aprovou de forma definitiva, nesta quarta-feira (14/5), o projeto de reforma administrativa da prefeitura. A proposta polêmica causou muitas discussões desde março, quando chegou à Casa legislativa, especialmente por conta das extinções das secretarias de Turismo e Trabalho, previstas no texto original. No entanto, após a apresentação de emendas, as duas secretarias foram mantidas – mas fundidas às de Esporte e Lazer e de Indústria e Comércio, respectivamente.

Na sessão desta quarta-feira (14), a base do prefeito conseguiu que quatro emendas ao projeto, de autoria dos vereadores Elias Vaz (PSB), Djalma Araújo (SDD) e Virmondes Cruvinel (PSD). O pessebista propunha a extinção de cargo de secretário particular do prefeito, assim como a transferência de competências de secretarias que seriam extintas para outros órgãos.

Djalma pedia a extinção de cinco secretarias extraordinárias da prefeitura, enquanto Cruvinel, por sua vez, defendia que o cargo de Secretário de Turismo fosse uma indicação do Trade Turistíco de Goiânia. Ao justificar a emenda, ele exibiu uma gravação em que Paulo Garcia concordava com a ideia. A outra emenda apresentada por ele era para a manutenção da secretaria, e não sua incorporação por outro órgão da administração municipal. “A nova secretaria terá de fazer enxugamento em sua estrutura, para reduzir custos”, disse.

Em seguida foram aprovadas as emendas que alteravam o texto original quando à incorporação da Secretaria de Indústria e Comércio à de Trabalho, atendendo a reivindicações de funcionários da Secretaria do Trabalho, Sindicato dos Bancários e União Geral do Trabalhadores (UGT), e outra que aloca a estrutura da Secretaria de Esporte e Lazer na de Turismo.

A decisão foi aplaudida pelo presidente da UGT, José Fabrício de Oliveira. “As alterações atendem nossos pleitos. Vamos levar aos trabalhadores essa conquista”, afirmou. “Estamos aliviados com a manutenção da Secretaria do Trabalho.”

O projeto segue para a sanção do prefeito Paulo Garcia (PT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.