Projeto da prefeitura substitui árvores “não adequadas” em Goiânia

Plano Diretor de Arborização Urbana prevê substituição de espécies como a Mangueira, Flamboyant e Monguba, mas não lista o Jamelão

A Prefeitura de Goiânia enviou recentemente à Câmara de Goiânia uma matéria que cria o Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU). O projeto visa criar diretrizes para planejamento, implantação e preservação de áreas verdes, preservação das espécies, rearborização e substituição de árvores não adequadas às vias públicas.

Os critérios para o corte ou preservação das árvores serão definidos após análise que levará em conta alocalização, a raridade, antiguidade e interesse histórico. A proibição ainda se estende às árvores que compõem o bioma Cerrado.

Conforme informações da Câmara, o projeto especifica as espécies que deverão ser substituídas como, por exemplo, as mongubas. Além desta, não poderão ser plantadas nas ruas e avenidas da capital mudas de Ficus, Sibipiruna, Flamboyant e Espadótea devido ao seu tema radicular agressivo que invade as calçadas ou fragilidade dos galhos.

Em outros casos, como a Dilênia e Mangueira, o plano prevê a substituição das espécies por produzirem frutos grandes e carnosos. Mesmo com os recentes acidentes causados em ruas da capital, o Jamelão não consta da listagem, possivelmente devido ao fato do projeto ter sido mandato para Câmara antes da divulgação das imagens que mostram motoristas se acidentando no Setor Cidade Jardim.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.