Goiás teria cerca de 371,8 mil pessoas vivendo na extrema pobreza se não tivesse os programas de distribuição sociais e distribuição de renda, revela o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Hoje, existem 196,1 mil pessoas nessa condição.

Os dados da Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgados nesta quarta-feira, 6, mostram que em 2022 Goiás tinha 2,7% da população vivendo com US$ 2,15 dólares (cerca de R$ 10,90). Em um cenário sem os programas de benefícios sociais, esse percentual atingiria 5,1% da população goiana.

De acordo com classificação do Banco Mundial, os indivíduos considerados em “extrema pobreza” são aqueles que recebem menos de US$ 6,85 por dia (aproximadamente R$ 33).

Confira os benefícios sociais do governo estadual

Goiás Por Elas: Repasse de R$300 por mês, por até um ano, e prioridade de acesso aos demais programas do Governo de Goiás, dentro de cada projeto. Ele é destinado para mulheres em situação de extrema pobreza, pobreza ou baixa renda, inscrita no Cadastro Único, com medida protetiva de urgência.

Programa Mães de Goiás: Oferece auxílio financeiro de R$ 300 para as gestantes que se cadastrarem no programa até a 12ª semana de gestação. É disponibilizado um ki enxoval com itens essenciais para o bebê, auxílio nutricional,

Aprendiz do Futuro: É um programa que visa oferecer sócio-aprendizagem para jovens em situação de vulnerabilidade. O projeto, com foco na tecnologia, oferece vagas para todos os municípios, carteira assinada, vale alimentação e um tablet para fazer as atividades do curso online. Além disso, os jovens recebem um salário de R$ 619,99.

Auxílio água e energia: Destinado à ONGs, unidades socioeducativas, Santas Casas de Saúde e hospitais filantrópicos sem fins lucrativos, o programa paga a conta pelo consumo de água, energia elétrica e esgoto mediante convênios.

Programa Crédito Social: Lançado em abril de 2021, o programa tem como objetivo gerar oportunidades e reduzir desigualdades sociais e econômicas, com ações de inclusão social das famílias, por meio de mecanismos de suporte financeiro, profissionalizante e empreendedorismo. Aqueles que fizerem alguma capacitação na Escola da Juventude e cumprirem os requisitos necessários para se beneficiarem do recurso.

Programa Dignidade: O programa beneficia com R$ 300,00 ao mês pessoas idosas entre 60 anos a 64 anos 11 meses e 29 dias em situação de pobreza ou de extrema pobreza no estado de Goiás, inscritas no CadÚnico.

Dignidade Menstrual: Distribuição gratuita de absorventes para 146 mil mulheres e meninas em Goiás, em situação de vulnerabilidade Social. O investimento anual é de 17,2 milhoes. A Seds é responsável pela compra e distribuição para 5 mil mulheres vulneráveis que estão em abrigos, situação de rua, centros de atendimento social e Sistema Socioeducativo.

Leia também:

Em pacto pela consciência vacinal, Caiado defende a imunização atrelada a programas sociais

Programas sociais de Goiás chamam atenção de autoridades de Pernambuco