Programa Em Frente Brasil aponta redução de 49% na criminalidade em Goiânia

Dados parciais do foram apresentados em encontro do prefeito Iris Rezende com o secretário Nacional de Segurança Pública

Foto: Reprodução

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, recebeu na tarde desta segunda-feira, 9, a visita do secretário Nacional Adjunto de Segurança Pública, Freibergue Rubens do Nascimento, e do diretor da Força Nacional, Antônio Aguinaldo de Oliveira, para tratarem das ações realizadas no município pelo programa Em Frente Brasil. Também participaram da visita representantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO).

Goiânia é a única capital do país a fazer parte do programa, lançado em agosto com o objetivo de promover ações integradas entre os governos Federal, Estadual e Municipal nas mais diversas áreas, como segurança, saúde, educação, esporte, cultura, habitação e geração de empregos. Também fazem parte do programa os municípios de Ananindeua-PA, Paulista-PE, Cariacica-ES e São José dos Pinhais-PR.

Dados apontam a redução em cerca de 49% dos índices de criminalidade na cidade após a implantação da iniciativa

O secretário de Segurança Pública também aproveitou a oportunidade para se reunir com representantes locais do projeto, que em Goiânia é coordenado pelo secretário Municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Henrique Alves. Durante o encontro, foram discutidas questões referentes às ações da Fase 1 do Programa. Dados apontam a redução em cerca de 49% dos índices de criminalidade na cidade após a implantação da iniciativa.

Outro ponto discutido foi a Fase 2 do Programa, que deve ser iniciada em fevereiro de 2020 e que tem por base os dados levantados por pesquisadores do Instituto Federal Goiano (IFG). “O diagnóstico realizado pela instituição de ensino e por técnicos das secretarias municipais e estaduais envolvidas no Em Frente Brasil serão utilizados para as tomadas de decisões na segunda fase do programa, quando, além do Ministério da Justiça, envolverá também os ministérios da Saúde, Educação e Desenvolvimento Regional”, afirmou Henrique Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.