Programa do governo estadual pode tratar mil toneladas de lixo eletrônico

Programa vai priorizar preocupação ambiental, educação, inclusão social de jovens

Lançado pelo governador Ronaldo Caiado, programa Sukatech terá investimentos de R$ 2,9 milhões por três anos  | Foto: Secom

O Programa de Recondicionamento de Equipamentos Eletroeletrônicos (Sukatech), lançado pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), nesta quinta-feira, 24, no Palácio das Esmeraldas, prevê tratar mil toneladas de lixo eletrônico por ano e, nesse mesmo período, capacitar mil jovens. Para três anos de projeto estão previstos investimentos de R$ 2,9 milhões.

A iniciativa foi apresentada no mesmo evento que oficializou a entrega de 1.136 smartphones doados pela Secretaria Especial da Receita Federal em Goiás à Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por intermédio da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC).

O Sukatech visa auxiliar na formação profissional de jovens na área de tecnologia da informação, ao mesmo tempo em que apoia o descarte responsável de materiais, periféricos e equipamentos de informática da administração pública. O Estado poderá ainda receber doações desse tipo de material também de organizações públicas e privadas.

Titular da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), Marcio Pereira, destacou que o programa reproduz uma iniciativa do Ministério de Ciência e Tecnologia que já ganhou diversos prêmios internacionais. Ele citou “preocupação ambiental, com a educação e inclusão social”, como o tripé que sustenta o Sukatech.

Sustentabilidade

O programa vai organizar o manejo de todo o lixo eletrônico dentro do Estado, tratando-o de maneira sustentável. Os resíduos, explicou, terão duas destinações. A primeira é absorver de cada computador, tablet, celular e componentes como plástico e metais, que serão aproveitados por indústrias na produção de novos equipamentos. Outra é o recondicionamento de computadores, que posteriormente serão doados para escolas estaduais. O Sukatech ainda prevê a construção de um Centro de Recondicionamento de Computadores e Capacitação (CRC).

Os recursos, provenientes do Tesouro Estadual, serão utilizados na implantação da estrutura física e tecnológica, equipamentos e equipe técnica. Para a efetivação do Sukatech, a Sedi deverá lançar, no início de outubro, um chamamento público para a seleção de uma organização social (credenciada junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações/MCTI) para a operação da estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.