Proposta está sendo finalizada pela Goiás Turismo e deve ser lançada pelo governador Ronaldo Caiado na próxima semana

Fabrício Amaral, presidente da Goiás Turismo / Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, falou ao Jornal Opção sobre o programa de apoio ao setor que está sendo elaborado pelo Governo de Goiás. Ele adianta que o impacto de desemprego e renda no turismo foi drástico em todo o país e, em Goiás, existe a previsão de falência de 40% das empresas que atuam no setor.

Já o número de desempregados pode chegar a 40 mil no Estado e, pensando nestes profissionais, o Conselho Estadual de Turismo estuda o uso de linhas de fomento para preparar a retomada pós-pandemia. “A expectativa é que alguns municípios a exemplo de Caldas Novas tenham o mínimo de retomada ainda este ano, mas será somente em 2021 que vamos conseguir reconstruir o turismo”, adianta Fabrício.

Em relação à área de eventos e de turismo em locais que geram aglomeração, o gestor aponta que não há que se pensar em retomada em 2020. Para socorrer estes locais, a Goiás Turismo tem levado linhas de crédito do Fundo Geral de Turismo. “São recursos significativos e também estamos com articulações em Brasília para trazer subsídio”, detalha.

“Na semana que vem devemos lançar um auxílio financeiro para cinco mil trabalhadores do turismo durante três meses. Em contrapartida, o trabalhador irá realizar um curso de capacitação. Essa é uma forma de minimizar impacto esse ano”, diz o secretário. Devem ser disponibilizados 30 cursos online com certificação para facilitar a recolocação do profissional no mercado.