Professores da Rede Municipal podem entrar em greve na quinta-feira

Docentes vão decidir sobre paralisação em escolas e CMEIs em assembleia. No último dia 15 de maio, o prefeito decretou corte de benefícios a fim de sanar crise financeira

Cartaz sobre assembleia está sendo divulgado pelas redes sociais. Professores querem cumprimento de acordo feito com o Paço Municipal no fim do ano passado. Foto: Reprodução/Blog Simsed

Cartaz sobre assembleia está sendo divulgado pelas redes sociais. Professores querem cumprimento de acordo feito com o Paço Municipal no fim do ano passado. Foto: Reprodução/Blog Simsed

Os professores da Rede Municipal de Educação vão realizar às 8h da manhã da próxima quinta-feira (22/5) uma assembleia em frente à Secretaria de Educação de Goiânia, no Setor Leste Universitário, para decidir se deflagram ou não a greve da categoria. A tendência é que haja indicativo geral de paralisação em todas as unidades de ensino da capital. A decisão será tomada seis meses após a última greve, encerrada em outubro de 2013.

Na pauta do encontro estão a possibilidade de greve dos servidores administrativos e dos auxiliares de atividades educativas, além do cumprimento integral do acordo feito entre a Prefeitura de Goiânia e os educadores. Coordenador jurídico do Sindicato Municipal dos Servidores da Educação de Goiânia (Simsed), Antônio Gonçalves disse ao Jornal Opção Online nesta quarta-feira (21) que o prefeito Paulo Garcia (PT) está jogando a responsabilidade da suposta crise financeira do Paço Municipal nas costas dos professores.

Ele relata que dentre outros itens acordados e que não foram cumpridos pelo Poder Executivo estão o aumento salarial dos servidores administrativos, que segundo o diretor estão recebendo abaixo do salário mínimo. Outro ponto é o pagamento de 5% de gratificação para aqueles que concluem a qualificação em um curso de letras. O benefício deveria ter sido repassado em janeiro deste ano. No entanto, a previsão é a de que o repasse seja feito no final de 2014.

A reclamação também recai sobre o corte da licença prêmio durante seis meses. Na semana passada foi publicado no Diário Oficial do Município decreto de número 1248, que “estabelece medidas temporárias de contenção de gastos”.

Procurada pela reportagem, a secretária de Educação, Neyde Aparecida, não pôde atender às ligações, pois estava em reunião.

Uma resposta para “Professores da Rede Municipal podem entrar em greve na quinta-feira”

  1. Avatar leo mocer disse:

    Quando o prefeito foi praticamente obrigado a assinar o acordo com a categoria, diante inclusive de membros do MP, ele ficou chateado, dizendo que não havia necessidade de assinatura, mas que faria pra acabar com a greve. Disse que ele era de uma época em que a palavra de um homem valia mais que qualquer assinatura. E hoje, seis meses depois… mostrou que nem sua palavra, nem sua assinatura valem coisa alguma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.