Professor Alcides afirma que permanência no PP depende da saída de Alexandre Baldy do comando da sigla em Goiás

Atualmente, Baldy é secretário de estado dos Transportes Metropolitanos, em São Paulo

Com objetivo de formar uma chapa favorável para concorrer a reeleição na disputa eleitoral de 2022, o deputado federal Professor Alcides diz que ainda não definiu a permanência no Progressistas, mas adiantou que não ficará no partido caso o ex-ministro da Cidades e ex-deputado federal, Alexandre Bady, continue na comando da sigla em Goiás. Atualmente, Baldy é secretário de estado dos Transportes Metropolitanos, em São Paulo.

“Nós ainda estamos decidindo, mas caso o partido continue sendo administrado pelo ex-ministro [das Cidades] nós não ficaremos. Não tem como administrar um partido como presidente estadual morando em São Paulo. Fica difícil. Não temos convivência com as lideranças e não temos como preparar o partido para as eleições do ano que vem. É muito complicado. Eu não pretendo ficar no partido caso ele [Alexandre Baldy] continue presidente da ‘agremiação’ em Goiás”, enfatizou o deputado federal.

Segundo o Professor Alcides, o presidente nacional do PP, o senador pelo Piauí, Ciro Nogueira, orientou aguardar até outubro para tomar uma decisão. “Estamos aguardando e vamos observar que decisão ele irá tomar. Vamos fazer um encontro entre a executiva do diretório nacional, eu e o deputado Alexandre Baldy. Após isso, é que vamos definir o que fazer”, afirmou.

Pelas regras eleitorais, seis meses antes das eleições, ou seja, em março de 2022, os parlamentares poderão mudar de partido sem correr o risco de perderem o mandato. É a chamada “janela partidária”. Nesse sentido, o deputado Professor Alcides tem conversado com líderes partidários visando a mudança de sigla.

“Nós temos muitas opções e estamos analisando. Eu já fui convidado basicamente por quase todos os partidos em Goiás. Vamos esperar a hora certa para tomar a decisão. Eu não descarto a possibilidade de me filiar a nenhum partido desde que não dê certo no PP, meu principal objetivo é continuar, mas se isso não for possível nós vamos estudar a melhor opção, mais conveniente e onde houver mais facilidade para conseguir êxito na nossa reeleição. E no momento correto fazer a transferência”, frisou.

Sobre a eleição majoritária, Alcides destaca que ainda é cedo para definir o apoio ao candidato ao governo. “O que o meu partido definir eu vou seguir. Está muito cedo para dizer se eu apoio ou não a reeleição do governador Ronaldo Caiado Podemos ter novas opções, novos candidatos e eu vou seguir o partido em que eu estiver.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.