Produtores de leite fazem manifestação em frente à Enel por melhoria no fornecimento de energia

À luz de velas, ato foi encerrado com entrega de leite para entidades filantrópicas

Foto: Reprodução

Na manhã desta sexta-feira, 22, produtores rurais fizeram manifestação em frente à sede da Enel em Goiânia, por melhorias nas condições de fornecimento de energia. O ato foi protagonizado por cartazes que continham velas, simbolizando a falta de luz no campo.

Presente no ato, o presidente da Federação do Comércio no Estado de Goiás (Fecomércio/GO), Marcelo Baiocchi, disse ao Jornal Opção que a ideia é pressionar a empresa para que a produção agrícola não seja mais prejudicada por quedas duradouras de energia.

“Queremos um serviço mais estável para que haja continuidade do que se produz e ampliação dos resultados para a economia de Goiás e a solução para isso é investimento, esperamos que a Enel cumpra o que foi acordado inicialmente”, explica.

A manifestação foi encerrada com a doação de leite para entidades filantrópicas. O deputado estadual Amauri Ribeiro (PRP), que é produtor de leite, e o federal Zé Mário (DEM), presidente da Faeg, também estavam presentes.

Ao Jornal Opção, a Enel mandou um posicionamento:

A Enel Distribuição Goiás informa que tem se reunido com representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG) e produtores rurais, principalmente, da região sudoeste do Estado, para discutir sobre os trabalhos que estão sendo realizados e necessidades dos clientes. A companhia reforça que respeita a manifestação e continua aberta ao diálogo. A Enel tem compromisso com consumidores de Goiás e tem trabalhado para a melhora constante da qualidade do fornecimento de energia no Estado.

A empresa esclarece que os índices de qualidade da distribuidora, fiscalizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), já apresentam melhorias, tendo a duração média das interrupções do fornecimento de energia (DEC) reduzido em cerca de 6 horas em dezembro de 2018, em relação a dezembro de 2017 – a melhor duração desde dezembro de 2011.  Com relação à frequência média de interrupções (FEC), o número alcançado em 2018 é o melhor da história da companhia. A companhia acrescenta que dos 148 conjuntos elétricos, em que o Estado é dividido, 101 já apresentaram melhoras no DEC, e representam 73% do total do número de clientes.  A empresa informa, ainda, que quando assumiu o controle da distribuidora de energia de Goiás, em fevereiro de 2017, a rede da companhia no Estado estava deteriorada.  Já foram investidos mais de R$ 1,5 bilhão, volume de recursos que representa bem mais que o dobro dos R$ 300 milhões anuais que a antiga CELG D investiu em 2015 e 2016, antes da privatização. Como as obras em curso são grandes e complexas, contribuirão ainda mais com a melhora da qualidade no médio prazo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.