Produtores avaliam como retrocesso “revogação” da Lei de Incentivo à Cultura em Goiânia

Medida é estudada pelo prefeito como forma para reduzir despesas

Produtores culturais atuantes em Goiânia receberam com pesar a notícia de que o prefeito Iris Rezende (MDB) pode “revogar” a lei municipal de incentivo à cultura. Conforme adiantado pela coluna Bastidores, o Paço planeja cortes no setor para reduzir despesas.

Leonardo Ribeiro Belém, produtor cultural, diz que enxerga como retrocesso a revogação da lei que investe R$ 13 milhões por ano em cultura e é apontada como uma das melhores do país.

“A lei é reponsável por dar oportunidade pra classe artística como um todo e movimentar a cultura na cidade. O poder público tem uma visão rasa de que só se gasta dinheiro com cultura e não conseguem enxergar que é um investimento que traz retorno lá na frente”, pontua.

Para tentar reverter a medida, a classe já começou a se movimentar para organizar manifestações em defesa da lei de incentivo. Uma audiência pública para debater o tema foi marcada para a próxima semana, através do vereador Anselmo Pereira (PSDB).

Carolina Adorno, que também é produtora cultural considera que a lei é uma das poucas coisas que funcionam no município e que acabar com o incentivo seria o mesmo que “andar pra trás”.

“Esperamos que o prefeito vá a essa audiência e debata conosco a necessidade da lei. Vamos escrever uma carta de intenções e entregar a ele. Queremos mostrar o bem que diversos projetos já trouxeram para a nossa sociedade”, justifica.

Deixe um comentário