Produtividade do Senado atinge maior nível desde 2011

Apesar da disparada na produtividade, números absolutos representam queda em relação à média de 2011 até outubro de 2021

Em plena pandemia do novo Coronavírus, o Senado Federal atingiu o maior nível de produtividade em 10 anos em 2020. A taxa é mais que o dobro que a média para o período, já que as sessões começaram a ser realizadas de forma virtual no Congresso.

Apesar da disparada na produtividade do Senado, os números absolutos representam queda em relação à média de 2011 até outubro de 2021. Foram 536 matérias apreciadas em 2020, quantidade de 27% menor que a média de 738 para o período.

A principal diferença está no volume de reuniões de comissões, as mais afetadas pela pandemia. Isso porque o sistema de votação não presencial do Senado só foi 100% adaptado aos colegiados da Casa este ano.

Além dessas, foram 12 reuniões de comissões em 2020, valor 80% menor que as 560 reuniões anuais de média para o período. Já as sessões em plenário do ano passado foram apenas metade da média histórica.

Mesmo com a redução dos encontros dos senadores, o tempo dos congressistas foi otimizado em matérias apreciadas em uma quantidade proporcionalmente maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.