Procon investiga polêmica envolvendo clientes e dona de confeitaria por quebra de contrato

Consumidoras acusam má prestação de serviço e não entrega de produtos. Proprietária se diz  alvo de “calúnia e difamação

O Procon Goiás recebeu na manhã desta quarta-feira (7/3) denúncias de seis consumidoras contra a confeitaria Le Bombom, acusada de má prestação de serviços, não entrega de produtos e entrega de produtos divergentes do contratado.

Segundo as consumidoras, os produtos recebidos não condiziam com as fotos que eram divulgadas pela confeitaria nas redes sociais. Além disso, houve reclamações referentes à higiene e à qualidade dos ingredientes usados nos bolos e doces.

Em entrevista ao Jornal Opção, a dona da confeitaria, Juliana França, disse que está sendo alvo de “calúnia e difamação”. “Uma cliente pediu a quebra do contrato, e eu até devolveria sem multa (que é de 50%), mas ela começou a me desrespeitar, então, pedi que procurasse a Justiça para ter o dinheiro de volta”, explicou.

Segundo ela, em outro caso a cliente transportou os produtos de maneira inadequada e tentou transferir a culpa para a empresa. “Sofri ameaças e estou sendo taxada de golpista nas redes sociais”, desabafou.

A Gerência de Atendimento ao Consumidor registrou as reclamações e denúncias e instaurou processos administrativos sancionatórios (multas) e agendamento de audiências de conciliação para ressarcimento dos valores pagos. A proprietária foi contatada e terá dez dias para apresentar defesa.

Uma equipe da Gerência de Fiscalização do Procon Goiás deve ir ao local para conferir as instalações da empresa e a qualidade dos produtos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.