Procon Goiás aciona 60 postos de combustíveis na capital

Conforme apurado pela PGE, lucro de comerciantes saltou mais de 120%

O Procon Goiás ingressou nesta sexta-feira (10/11), por meio da Procuradoria Geral do Estado, com ação civil pública contra 60 postos de combustíveis de Goiânia por aumento injustificado do lucro bruto por litro de etanol vendido.

Conforme apuração pelo órgão, a vantagem obtida pelos postos saltou de R$ 0,24 centavos para R$ 0,53 centavos por litro de etanol vendido, o que representou um incremento de mais de 120% na margem de lucro dos comerciantes.

O pedido da ação protocolado pela PGE solicita que os postos de combustíveis reduzam sua margem de lucro em R$ 0,24 centavos, ou, 10,208% do valor praticado em julho de 2017.

Investigação

O Procon também instaurou nesta semana processo de investigação preliminar para apurar suposta prática abusiva na elevação de preços de combustíveis ocorrida no final do mês de outubro e início do mês de novembro na capital. A pesquisa de preços foi realizada em 160 postos de Goiânia.

Para instrução do processo administrativo, finalizou nesta sexta-feira (10/11) a notificação das distribuidoras e usinas para apresentarem documentos requisitados.  Os postos de combustíveis também já estão recebendo as requisições. O prazo legal para eles protocolarem os documentos solicitados é de dez dias a partir da notificação.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
CleomarS Nascimento

Não vai dar em nada. Só vai resolver essa situação quando a PolíciaFederal e MinistérioPúblico Federal investigar a máfia dos combustíveis.