Procon autua Villa Mix por cobrança irregular de meia entrada

P9 Promoções e Produções Artísticas LTDA estava cobrando um valor maior que 50% da entrada regular nos ingressos para estudantes e idosos

| Foto: Reprodução

Órgão autuou a empresa depois de receber várias denúncias de consumidores | Foto: Reprodução

A empresa P9 Promoções e Produções Artísticas LTDA, que promove o festival Villa Mix, foi autuada pelo Procon Goiânia por desrespeitar a lei que garante meia entrada a estudantes e idosos. A determinação legal é de que os ingressos para estes grupos sejam vendidos a 50% do valor integral, mas o órgão verificou que, nos estandes de venda para o evento, o preço das entradas era superior ao estipulado.

O superintendente do Procon Goiânia, Rodrigo Melo, informou que o Procon realizou a vistoria depois que recebeu inúmeras denúncias e reclamações de consumidores. “Estão cobrando um valor que chamam de meia-entrada, mas, cobram valor superior aos 50%, o que caracteriza que os consumidores estão sendo lesados”, explicou Rodrigo.

Agora a P9 tem dez dias para apresentar sua defesa. As multas para descumprimento da lei variam de R$ 400 a R$ 6 milhões.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Epaminondas

Há uma maneira simples de resolver o problema: Basta aumentar o valor da inteira até chegar ao exato valor do dobro cobrado atualmente pela meia entrada. NInguém paga mesmo a entrada inteira, com a farra da carteira de estudante. E eventualmente, quem suporta ouvir sertanejo, não se importa em pagar caro para ir num lixo desses. O que me entristece não é a política de cobrança deste festival de ruindades. É quem é obrigado a ouvi-lo de graça, morando nas redondezas. Por que a prefeitura insiste em usar o Serra Dourada para sediar eventos barulhentos como shows da lástima do… Leia mais