Procedimento para aumentar bumbum feito por falso médico leva mulher para UTI

Investigações apontam que falso médico aplicou polimetilmetacrilato, mais conhecido como PMMA, que acabou provocando infecções e feridas

Após realizar um procedimento para aumentar o bumbum em uma clínica clandestina, na cidade de Anápolis, Ronilza Johnson, acabou indo parar na UTI. De acordo com a Polícia Civil, o biomédico que realizou a intervenção se apresentou como médico e teve a ajuda de uma estudante de medicina para executar o procedimento estético.

Segundo a Polícia Civil, o procedimento foi realizado pelo biomédico Lucas Santana, que se apresentou como médico. As investigações apontam que ele aplicou polimetilmetacrilato, mais conhecido como PMMA, para fazer o preenchimento que teria como objetivo aumentar o bumbum da vítima. O produto causou infecções graves no corpo de Ronilza, que depois necrosaram e viraram feridas abertas. No Brasil, não há proibição do uso do produto, entretanto, não é indicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para este procedimento específico.

O caso motivou a execução de uma ação policial batizada de Operação Apolo (nome em referência ao deus da beleza e perfeição), na qual foram cumpridos mandados de busca e apreensão domiciliar em endereços localizados nas cidades de Anápolis e de Leopoldo de Bulhões, visando a localização de substâncias e materiais relacionados a atividade de exercício ilegal da medicina.

As investigações tiveram início através de informações de que uma vítima estaria internada em um hospital de Anápolis, com várias lesões decorrentes de um tratamento estético a que foi submetida. As investigações iniciais já constataram que as lesões da vítima eram gravíssimas, com perigo de vida, sendo que o tratamento estético teria sido realizado por indivíduos inabilitados, com fortes indícios de exercício ilegal da medicina. A Polícia Civil apurou ainda que os procedimentos e substâncias utilizadas eram impróprios e/ou de procedência ignorada.

Produtos apreendidos pela PC

Durante o cumprimento dos mandados, foram localizados indícios e provas de exercício ilegal de medicina, falsidade ideológica e crimes contra o consumidor. Também foram encontradas inúmeras substâncias que foram encaminhadas para a realização de exames periciais para caracterização e identificação de procedência (lícita ou ilícita). A vítima encontra-se atualmente internada na UTI de um nosocômio de Anápolis. As diligências relacionadas à investigação encontram-se praticamente concluídas, com identificação dos investigados. A Operação Policial ainda contou com apoio indispensável das equipes da 2ª DDP de Anápolis, DP de Silvânia, Vigilância Sanitária e do 10º Núcleo de Polícia Técnico-Científica de Anápolis.

Nota do Conselho Regional de Biomedicina

O Conselho Regional de Biomedicina – 3ª Região informa que o biomédico Lucas da Silva Santana tem registro profissional e habilitação em Estética. Informa ainda que o profissional realizou procedimento invasivo com PMMA – NÃO autorizado pelo Conselho Federal de Biomedicina – e que será aberto contra ele processo ético, sem prejuízo da análise de processo criminal pelas autoridades policiais. O CRBM-3 segue à disposição para mais esclarecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.