Prisões e indenização milionária: Justiça condena réus da Operação Lava Jato

Julgamento aconteceu nesta quarta-feira (22/4), na 13ª Vara Federal do Paraná. O doleiro Alberto Youssef está entre os condenados

O juiz federal Sérgio Moro | Foto: Fabio Pozzebom / Fotos Públicas

O juiz federal Sérgio Moro | Foto: Fabio Pozzebom / Fotos Públicas

Carmem Curti
Especial para o Jornal Opção Online

O juiz federal Sérgio Moro condenou nesta quarta-feira (22/4) oito réus acusados de participação na Operação Lava Jato, esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na Petrobrás. A ação foi movida pelo Ministério Público Federal, que recebeu uma denúncia segundo a qual dinheiro havia sido desviado da obra da Refinaria Abreu e Lima.

Entre os réus condenados estão o doleiro Alberto Youssef, principal articulador, para a Justiça, do esquema de corrupção, e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Youssef foi condenado à 9 anos e 2 meses  de prisão, e Costa à 7 anos e 6 meses. O começo do cumprimento da pena depende, segundo Moro, do resultado dos outros julgamentos nos quais os dois também são réus.

Também foram condenados outros seis réus, que juntos deverão pagar cerca de R$ 18 milhões em indenizações para a Petrobras. São eles: Márcio Bonilho -sócio da empresa Sanko Sider, usada no esquema de lavagem de dinheiro-, Waldomiro de Oliveira, Pedro Argese Júnior, Leonardo Meirelles e Esdra de Arantes Ferreira. O valor dos seus bens confiscados durante o processo, segundo despacho, será abatido do valor da indenização.

Além de indenizar a Petrobras, eles também cumpriram penas que vão de 4 anos e 5 meses, em regime semi-aberto, a 11 anos  e 6 meses em regime fechado.

As sentenças foram em primeira instância e, sendo assim, cabe recurso por parte dos condenados. A obra da Refinaria Abreu e Lima foi inicialmente orçada em R$ 2,5 bilhões, mas, devido a lavagem de dinheiro, passou da casa dos R$ 20 bilhões em gastos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.