Priscila Tejota diz que ponto biométrico na Câmara não mudará sua conduta

Vereadora afirmou que continuará chegando antes do início das sessões e saindo mais tarde que seu término

Vereadora Priscilla Tejota | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Priscilla Tejota (PSD) comentou o projeto de autoria de Paulo Magalhães (PSD), que foi aprovado nesta terça-feira, 19, pela Comissão Mista, instaurando pontos biométricos na Câmara Municipal de Goiânia. A parlamentar não se pronunciou a favor ou contra a implantação, e afirmou que o ponto biométrico não mudará sua conduta.

“Pra mim, o ponto biométrico do plenário é a votação dos projetos”, disse a vereadora. Segundo Priscilla Tejota, o mais importante é que os representantes tomem conhecimento de requerimentos e projetos em discussão, de eventos junto a entidades e sociedade civil organizada, e assim construam suas agendas conforme suas consciências. “A justificativa para a ausência no mandato deve estar ligada ao trabalho parlamentar”.

A matéria prevê que sejam descontadas do salário as faltas dos parlamentares que falharem em registrar entrada às 9h e saída às 11h, com 15 minutos de tolerância. Priscilla Tejota comentou que recentemente foi trabalhar, mesmo tendo atestado médico e que quando é obrigada a se ausentar por motivos pessoais, toma a iniciativa de pedir desconto salarial.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.