Primeiros casos da variante ômicron são confirmados em Aparecida de Goiânia

Secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, pede que as pessoas não se alarmem, mesmo diante dos primeiros casos da variante no Estado, uma vez que “os cuidados são os mesmos”

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, informou, através de suas redes sociais, na manhã deste domingo, 12, a descoberta dos dois primeiros casos da variante ômicron, da Covid-19, em Goiás. Ambos os casos foram descobertos por meio de um programa de sequenciamento genético dos testes positivos do coronavírus que é realizado no município.

As pacientes diagnosticadas com a ômicron se tratam de duas mulheres, de 46 e 20 anos, que tiveram contato com um casal de missionários vindos de Luanda, Angola, na África. De acordo com o prefeito, ambas apresentam sintomas leves. “Recebi uma ligação do secretário municipal de saúde, Alessandro Magalhães, e fiz questão de informar a população”, explicou Mendanha.

De acordo com o prefeito, o casal de missionários que teve contato com as mulheres chegou desembargou da Angola em Guarulhos no dia 3 de dezembro. Ao testarem negativo para a Covid-19, estiveram em algumas cidades do país, incluindo Aparecida de Goiânia, local onde permaneceram do dia 3 a 5 de dezembro. Durante esse período, os missionários tiveram contato com as duas mulheres, que foram diagnosticadas com o coronavírus no dia 9 de dezembro.

“Embora esse casal tivesse tido resultado negativo, a secretaria de Saúde decidiu fazer o sequenciamento genético das duas mulheres que testaram positivo, e ambas foram detectadas com a variante ômicron”, completou o chefe do executivo municipal aparecidense. A variante descoberta na África já possui casos confirmados em todos os continentes.

Confira o vídeo publicado por Mendanha, em suas redes sociais:

Em entrevista à TBC na manhã deste domingo, o secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, pede que as pessoas não se alarmem, mesmo diante dos primeiros casos da variante no Estado, uma vez que “os cuidados são os mesmos”. “Ainda não é hora de tirar a máscara, já que ainda não completamos 70% de pessoas vacinadas com a segunda dose em Goiás. Quando completarmos, fica mais tranquilo. A variante ômicron já é uma realidade no Brasil e em Goiás, mas os cuidados são os mesmos”, completou.

Ele ainda ressaltou a importância de que as pessoas se vacinem contra a influenza, para que o organismo mantenha a imunidade alta. “Os sintomas da influenza e da Covid-19 são muito parecidos. Se o corpo estiver com imunidade alta, a chance da pessoa passar sem maiores percalços pela Covid e pela influenza são grandes”, completa.

Com a chegada das festas de fim de ano e aproximação do Carnaval, Ismael ainda orienta que os locais que forem realizar festividades em Goiás, tenham controle de acesso e exijam uso de máscaras e o comprovante de segunda dose da vacina. “A vacinação não é apenas um ato individual, é coletivo”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.