Primeiro-ministro denuncia tentativa de golpe militar na Turquia

Exército anuncia, em comunicado na televisão, ter tomado o poder na Turquia em sua integralidade

Militares tomaram pontos estratégicos em Istambul | Foto: reprodução/Twitter

Militares tomaram pontos estratégicos em Istambul | Foto: reprodução/Twitter

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, afirmou nesta sexta-feira (15/7) que o país passa por uma tentativa de golpe e pediu calma aos cidadãos. Segundo a Reuters, Yildirim declarou que um grupo dentro das Forças Armadas da Turquia tentou derrubar o governo e forças de segurança foram chamadas para “fazer o que fosse necessário”.

“Algumas pessoas empreenderam uma ação ilegal fora da linha de comando”, disse o premiê em comentários transmitidos pelo canal privado NTV, acrescentando que os responsáveis vão pagar caro pelo ato. Yildirim garantiu que o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan continua no comando do país e que só vai partir “quando as pessoas quiserem isso”.

O presidente do país disse que o golpe é uma tentativa de tomada de poder de uma pequena parcela do Exército e pediu à população que saísse às ruas para resistir. Em toda a Turquia, cidadãos saíram de suas casas respondendo aos apelos presidenciais.

De acordo com a AFP, o Exército fez um pronunciamento na rede de TV NTV em que garantiu ter tomado o poder do país em sua integralidade. Foram mostradas ainda imagens de tanques na entrada do aeroporto em Istambul.

Os militares declararam lei marcial que, na prática, suspende as liberdades fundamentais das pessoas, veta manifestações, censura opiniões e restringe o direito de ir e vir dos cidadãos. Foi decretado, ainda, um toque de recolher.

O Exército da Turquia garantiu que quando o golpe de Estado no país for concluído, uma nova Constituição será preparada.

No momento, todos os voos para o aeroporto de Ataturk, em Istambul, estão cancelados. (Com Agência Brasil)

*Matéria atualizada às 19:07

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.