Primeira-ministra diz que é possível vetar saída do Reino Unido da União Europeia

Enquanto 51,9% dos ingleses que votaram querem desvinculação do bloco de países europeus, Escócia se posiciona contra medida

Primeira-ministra da Escócia disse acreditar que decisão sobre saída do Reino Unido da União Europeia pode ser revertida porque outros países não apoiam medida | Foto: IBTimes UK

Primeira-ministra da Escócia disse acreditar que decisão sobre saída do Reino Unido da União Europeia pode ser revertida porque outros países não apoiam medida | Foto: IBTimes UK

Se na Inglaterra o resultado foi 51,9% a favor do fim das relações do Reino Unido com a União Europeia e a desvinculação do bloco econômico de países da Europa, na Escócia a história é diferente. Parte do Reino Unido, que é composto por Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda e Irlanda do Norte, 62% dos escoceses não concordam com os ingleses e querem o Reino Unido na União Europeia.

De acordo com Nicola Sturgeon, primeira-ministra da Escócia, é possível reverter a decisão da Inglaterra, já que os escoceses se mostraram contra o posicionamento dos britânicos. Em entrevista à BBC, Nicola afirmou que haverá nos próximos dias o início das negociações com Bruxelas, na Bélgica (sede da União Europeia), para defender os interesses escoceses no caso.

A Irlanda do Norte é outra nação do Reino Unido que se posicionou contra a saída do Reino Unido da União Europeia, com 55% desfavoráveis à mudança. A primeira-ministra escocesa informou no sábado (25) que vai redigir um projeto de lei para que outro referendo sobre a independência do Reino Unido seja realizado. (Com informações da Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.