PRF flagra adolescentes em boates e motéis de Aparecida de Goiânia

Ação contou com 60 profissionais e foi realizada na sexta-feira (23)

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em parceria com a Polícia Civil, Juizado da Infância e Juventude de Aparecida de Goiânia e Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, realizou nesta sexta-feira (23/3) operação em combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e também ao tráfico de pessoas no Estado de Goiás.

A ação, que contou com cerca de 60 profissionais, teve início ainda no período vespertino nos motéis localizados às margens da BR-153, em Aparecida. No local, foi registrado um caso de uma adolescente, de 16 anos, em situação irregular dentro do motel. O estabelecimento foi multado por infringir infração administrativa prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente. Não ficou comprovado, entretanto, exploração sexual.

Ainda à tarde, dentro da casa de shows Estância MM, foi verificada a presença de uma adolescente de 17 anos, que admitiu estar no local para se prostituir. Após a fiscalização na casa e nos quartos, a jovem apresentou identidade falsificada, passando-se por uma pessoa de 20 anos.

Ao conversar com ela, os policiais descobriram que ela foi levada para o local por um motorista que presta serviço para a casa de shows, a pedido da telefonista da casa. A proprietária da casa, a telefonista, o motorista e a jovem foram conduzidos para o 1º Distrito Policial da Polícia Civil de Aparecida de Goiânia.

Ainda durante fiscalização em ruas às margens da mesma rodovia foi encontrada uma travesti, de 50 anos, com mandado de prisão em aberto por crime de roubo cometido no Estado do Tocantins.

Noite

A operação seguiu durante o período noturno, quando 15 casas de shows foram fiscalizadas. Em uma delas, localizada no Anel Viário de Aparecida de Goiânia, a proprietária foi autuada pelo crime de “manter casa de prostituição”. A prostituição não é crime, mas fomentá-la é delito grave. As profissionais do sexo relataram que, além de shows, mantinham relações sexuais nos quartos da própria casa. Todos foram encaminhados para a Polícia Civil.

Ainda durante a operação, foram flagrados também alguns jovens com pequenas porções de drogas e crianças em situação de vulnerabilidade. Um deles, de 12 anos, se encontrava às margens da BR 153, em um posto de combustíveis localizado no KM 507 em Aparecida de Goiânia, utilizando droga conhecida como loló (clorofórmio) juntamente com outro rapaz de 18 anos. O pequeno foi entregue ao Juizado da Infância e posteriormente encaminhado para a família.

Em todas as casas e motéis foram realizadas ações preventivas com pequenas palestras explicando para os trabalhadores dos locais e para os presentes as proibições de presenças de crianças e adolescentes, proibições de venda de álcool, explicações sobre tráfico de pessoas e todas as formas de denunciar.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.