Presos em esquema de fraude na Borges Landeiro recebem habeas corpus da Justiça

Decisão foi determinada unanimemente pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás

Sede do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, em Goiânia | Foto: TJ-GO | Reprodução

Foi concedido, na última terça-feira, 14, habeas corpus para revogar as prisões preventivas determinadas na operação do Ministério Público que apura fraudes em pedidos de falências de empresas. Dentre os beneficiado pela decisão, estão investigados da empresa Borges Landeiros tiveram suas prisões temporárias revogadas, de acordo com o advogado Pedro Paulo de Medeiros. A decisão foi concedida pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO).

A empresa Borges Landeiro estaria sob investigação do MP por lucrar com o processo de recuperação judicial, declarado em 2017. Com a decisão unânime do TJGO, ficam revogadas em definitivo todas as prisões temporárias e preventivas decretadas em novembro.

“Nós já havíamos conseguido, junto ao STJ, uma liminar suspendendo as prisões temporárias até que fossem julgados os méritos dos habeas corpus aqui em Goiás. A liminar foi concedida, e se estendia aos outros investigados nas mesmas condições”, explicou o advogado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.