Presos do semiaberto vão trabalhar em parques de Goiânia

Inicialmente 50 detentos vão desempenhar o trabalho e receberão salário de R$ 954,00

Presos do regime semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia passam a trabalhar na recuperação ambiental dos parques de Goiânia. A iniciativa faz parte do projeto ‘Recuperando Pessoas e Parques’ realizado através da parceiria entre o município e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás.

A convênio será firmado nesta quinta-feira (5) durante solenidade que acontecerá no Paço Municipal.

De acordo com o o presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Gilberto Marques Neto, incialmente 50 detentos vão trabalhar em unidades de conservação e parques de Goiânia.

A iniciativa pretende garantir a ressocialização dos detentos do regime semiaberto, uma vez que eles cuidarão das áreas verdes da cidade e receberão pelos serviços prestados. Além disso, o convênio tem grande importância social, pois representa a possibilidade deles terem uma profissão ao término do cumprimento de suas condenações’, afirma Gilberto Marques Neto.

De acordo com o projeto formulado pelo promotor de Justiça Marcelo Celestino, a oferta de trabalho com remuneração constitui um dos direitos dos presos, como dever social e condição de dignidade humana, e tem finalidade educativa e produtiva.

Segundo Gilberto Marques Neto, cada detendo será remunerado com um salário mínimo, estabelecido atualmente em R$ 954,00. A partir do início da próxima semana, os detentos, que estão sendo escolhidos criteriosamente pela direção do presídio, já estarão exercendo atividades gerais nos parques municipais’, pontua.

Deixe um comentário