Preso na Lava Jato, doleiro Alberto Youssef vai ser solto nesta sexta-feira (17)

Ele é um dos principais delatores do esquema e foi condenado a 100 anos de prisão por vários processos, mas cumpriu apenas três

No dia em que a Operação Lava Jato completa três anos, um dos principais delatores do esquema, o doleiro Alberto Youssef, vai ganhar a liberdade. A defesa ainda não informou detalhes do fim da pena de Youssef, mas confirmou que ele vai tirar a tornozeleira eletrônica nesta sexta-feira (17/3).

O doleiro foi condenado na Lava Jato a mais de 100 anos de prisão em vários processos, mas, como assinou acordo de delação, ficou apenas três anos preso. Ele foi detido na primeira fase da operação, em março de 2014. Cumpriu pena em regime fechado até novembro do ano passado e saiu da carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, em novembro do mesmo ano, quando passou para o regime domiciliar, com tornozeleira eletrônica.

Youssef foi considerado peça-chave na revelação do esquema de corrupção na Petrobras. Este não foi o primeiro envolvimento do doleiro em casos de corrupção. Alberto Youssef ficou conhecido a partir do caso Banestado, que investigou o envio ilegal de dinheiro para o exterior por meio do Banco do Estado do Paraná. Ele foi preso à época, assinou o primeiro acordo de colaboração da história brasileira e tinha se comprometido a não praticar novos crimes.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.