Presidentes de Câmaras Municipais se reúnem para discutir transporte coletivo

“Queremos que quando mexer com uma cidade, mexa com todas”, afirmou Romário Policarpo

Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

Os presidentes de diversas Câmaras municipais da Região Metropolitana de Goiânia se reuniram, na tarde desta sexta-feira, 29, a fim de discutir melhorias do transporte coletivo e também o reajuste da tarifa. O líder do Legislativo da Capital, Romário Policarpo (Pros), foi quem organizou o encontro que, segundo ele, surgiu da ideia do presidente da Casa de Leis de Bonfinópolis, Éder Fernandes (PTB).

Éder reforçou que o encontro objetivou traçar uma pauta conjunta para que não haja o aumento sem melhorias na passagem do transporte coletivo, e que o governo do Estado não saia do consórcio. “O serviço é muito aquém do valor da passagem”, pontuou. O vereador também defendeu que cada município tenha uma vaga e poder de decisão na Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC) para discussão de aumento de passagem.

O parlamentar Lucas Kitão (PSL), que representa a Câmara de Goiânia na CDTC, concorda que a CDTC tenha que passar por uma reformulação, como foi idealizado pelo presidente e prefeito de Trindade, Jânio Darrot. “A melhor saída é um redimensionamento para aumentar a participação de representantes populares”, pontuou e complementou: “Deveria ser composta integralmente por prefeitos, representantes das câmaras municipais e de técnicos colaborando e auxiliando”.

Ele defendeu, ainda, que o governo colabore com o transporte e que pelo menos desonere os impostos relacionados, seja na compra de nova frota, isenção maior de ICMS no combustível, e outros pontos. “A demanda principal é que o governo pague as gratuidades e que as empresas cumpram com o que já foi acordado, que são as contrapartidas oriundas dos aumentos anteriores. Pela primeira vez, conseguimos barrar o aumento para primeiro discutir melhorias”, celebrou.

Transparência e demandas

Lucas Kitão também falou sobre a falta de transparência das empresas de transporte. Segundo ele, são elas que sugerem os cálculos e apresentam os valores para justificar o aumento. “O maior problema é que o aumento é contratual. Mas, como membros da CDTC, podemos exigir que sejam feitas melhorias, com o poder público auxiliando na construção de corredores exclusivos para ônibus, manutenção dos abrigos. Assim, exigiremos das empresas, prefeituras e governo do Estado”.

Questionado sobre quais são essas melhorias urgentes, o representante diz que seria a troca integral da frota e reforma dos terminais e abrigos. A primeira demanda é responsabilidade do Estado e das prefeituras, atualmente, e a segunda, exclusivamente dos municípios.

Assembleia

Sobre a exclusão da CDTC, por meio de projeto de Thiago Albernaz apresentado na Alego, Kitão disse que essa proposta beneficiaria as empresas. “Se não existir a CDTC e CMTC nós não teremos órgãos para fiscalizar as empresas”, explicou.

Romário Policarpo também falou sobre esse assunto. Segundo ele, esse encontro também pretende mostrar o posicionamento das Câmaras de Goiás à Assembleia Legislativa. “Não adianta eles votarem projetos de lei que vão contra o anseio da sociedade. O que o povo cobra, atualmente, é que poder público se posicione a favor da melhoria do transporte”, declarou.

Policarpo também afirmou que, além de pressionar e mostrar a indignação dos poderes legislativos municipais, esse encontro pode resultar no estudo de criação de leis em todas as cidades que compõe a região metropolitana. “Já que não vem da Assembleia, que as Câmaras façam de forma conjunta”, diz sobre leis iguais a serem apresentadas nas diversas Casas.

Foto: Fábio Costa / Jornal Opção

Problemas em comum

De acordo com Romário, os vereadores sofrem muito, pois pouco podem fazer nesse assunto do transporte público, mas são os mais cobrados. “Temos brigado de forma isolada, a ideia é fazer uma luta conjunta com todas as cidades da região metropolitana”, convocou. “Queremos que, quando mexer com um município, mexa com todos”.

Além disso, o vereador destacou que outros problemas também devem entrar na pauta conjunta. “Como segurança, coleta de lixo e outros assuntos”, exemplificou.

No encontro, estiveram presentes, além de Romário, Lucas Kitão e Éder, os presidentes de Câmara, Welington Leandro (Hidrolândia), Narita Borges (Nerópolis), Leandro Fião (Caturaí), Rafael Teixeira (Caldazinha), Sérgio Teixeira (PSDB), Lucimar Rodrigues (representando o presidente do parlamento de Santo Antônio de Goiás), Dirceu Roquini (Nova Veneza), Vinícius de Sousa (Aragoiânia), Reinaldo Alves (Senador Canedo) e outras autoridades.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.