Presidente do PMDB goiano não acredita em desistências de candidaturas após oficialização de Iris Rezende

Para Samuel Belchior, estado de divisão é momentâneo. Ele acredita que após as convenções todos do PMDB irão se unir em torno do pré-candidato ao governo estadual

Segundo Samuel Belchior, posicionamento de Leandro e Daniel Vilela diante candidatura de Iris está sendo discutida "em família". Mediador da conversa é o prefeito de Aparecida, Maguito Vilela. Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Segundo Samuel Belchior, posicionamento de Leandro e Daniel Vilela diante candidatura de Iris está sendo discutido “em família”. Mediador da conversa é o prefeito Maguito Vilela. Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Após o nome do ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende ser oficializado como candidato ao governo estadual, o presidente do PMDB em Goiás, o deputado estadual Samuel Belchior, acredita que nenhum dos partidários que apoiavam a candidatura do empresário Júnior Friboi e que pretendem disputar as eleições nas chapas proporcionas irá desistir do pleito. “Não vai desistir ninguém. Aqui é o seguinte: se daqui para lá [até as convenções] acontecer um desastre e a gente não fizer alianças e montar chapas, são outros quinhentos”, avaliou, hipoteticamente. As declarações foram dadas em entrevista ao Jornal Opção Online na manhã desta quinta-feira (12/6).

Júnior Friboi havia anunciado o recuo de sua candidatura no dia 22 de maio e a decisão trouxe mais dissidências ao partido. Na época, o empresário demonstrou em carta sua insatisfação com Iris Rezende, na qual ressaltou que a retirada do nome do líder da disputa, em 29 de abril, “não acabou com as intrigas de bastidores” ou com os ataques contra ele. “A perspectiva é a do PMDB chegar às eleições como um partido dividido, marcado pelas cicatrizes da luta interna”, reclamou.

De lá para cá, surgiram diferentes comentários de possíveis desistências, principalmente depois de constatada a ausência de peemedebistas que trabalhavam em prol de Júnior Friboi no evento que confirmou o nome de Iris Rezende ao governo na tarde de ontem, em auditório da Assembleia.

Sobre a ausência do deputado Wagner Siqueira, o presidente pontuou que o colega já estava com compromisso marcado no interior do Estado, no qual foi paraninfo em uma cerimônia de colação de grau. Momentos antes da entrevista, Wagner Siqueira confirmou o fato.

A respeito de Daniel e Leandro Vilela, parlamentares estadual e federal, respectivamente, Samuel ressaltou que o apoio e a participação deles na campanha de Iris Rezende estão sendo resolvidos entre família. O mediador das conversas é o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela. Por isso, prefere não entrar nessa seara.

Samuel Belchior relatou que tanto Wagner Siqueira quanto Daniel Vilela estiveram em reunião há cerca de duas semanas no diretório estadual para pedir que Iris Rezende fosse oficializado para disputar pela quarta vez o Palácio das Esmeraldas. Isso, segundo listou, ocorreu posteriormente à desistência de Júnior Friboi.

No caso do pré-candidato a deputado federal Marcelo Melo, que foi postulou à vice-governador de Iris Rezende nas eleições de 2010 e era um dos maiores entusiastas da candidatura do empresário, o dirigente peemedebista foi enfático ao dizer que ele continua na disputa e tem tudo para ser eleito. “Eu acredito que todo mundo vai estar unido na época da eleição. É questão de momento. Muita coisa aconteceu”, destacou, sugerindo que é preciso dar tempo ao tempo. Para Samuel Belchior, não haverá nenhuma desistência caso haja boa composição na chapa para deputados federais e estaduais.

Questionado se Marcelo Melo participaria da campanha de Iris Rezende, o presidente respondeu que o pré-candidato está fazendo a campanha dele, mas que durante esses trabalhos também deverá ser concedido apoio ao líder do PMDB.

Agenda

Ressaltando que é difícil ter 100% de unanimidade por conta do tamanho do PMDB, o dirigente da legenda ainda comentou sobre a tentativa de diálogo com os integrantes do grupo friboizista e dos prefeitos que anunciaram apoio a uma possível reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB). Samuel Belchior adiantou que estão sendo feitas articulações. “Isso, logicamente, será intensificado na semana que vem. Estamos em uma fase de arrematar alianças”, listou, sem citar nomes.

De acordo com o deputado, o diretório está buscando o entendimento entre os que estavam (e ainda estão) insatisfeitos com a situação do partido. Após findadas todas as possibilidades de negociação, a cúpula irá se reunir para tomar um posicionamento em relação a esse grupo.

Ao final da entrevista, Samuel Belchior negou que tenha havido uma reunião entre Iris Rezende, o presidente nacional do PMDB, o senador Valdir Raupp (RO), o vice-presidente da República, Michel Temer, e o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) antes do evento que oficializou o nome do ex-prefeito como candidato. A hipótese foi citada na tarde de ontem por alguns peemedebistas que prestigiaram o anúncio.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.