Presidente pediu que deputados não levem questões pessoais para o plenário

Tema foi abordado por Lissauer em um jantar de confraternização com pelo menos 30 deputados e foi retomado nesta quinta-feira, 9 

Após a “discussão acalorada” entre os deputados Amauri Ribeiro (Patriotas) e Major Araújo (PSL), o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), solicitou que os parlamentares não levem questões pessoais para tribuna da Casa. O pedido foi feito durante confraternização que aconteceu na quarta-feira, 8, com cerca de 30 deputados, num restaurante da capital.   

Lissauer não teria endereçado o pedido a ninguém, mas a solicitação foi feita logo após briga entre os dois parlamentares na sessão de quarta-feira, quando as votações precisaram ser cancelada pelo vice-presidente da casa, Humberto Aidar (MDB), antes mesmo de os parlamentares votarem os projetos que estavam previstos na Ordem do Dia.  

Os parlamentares discutiram por causa da publicação de um vídeo do deputado Humberto Teófilo (PSL) onde ele diz que 25 deputados votaram a favor de uma matéria que proíbe a redução do ICMS dos Combustíveis, que está em tramitação na Casa, mas que não foi votada pelos parlamentares. 

O pedido de Lissauer foi confirmado pela assessoria, que afirmou que o parlamentar interviu no sentido de que os deputados precisam se respeitar, ainda que tenham divergências de opiniões e de posicionamentos, que fazem parte da democracia e que mentiras a respeito dos colegas não podem existir. 

Nervos acalmados 

Durante a sessão desta quinta-feira, 9, os parlamentares voltaram a comentar o vídeo publicado pelo deputado Humberto Teófilo e a discussão entre Amauri e Major Araújo, porém com os ânimos mais acalmados.  

Major Araújo comentou a discussão em tom brando. Segundo Araújo, algumas indiretas e críticas contra ele teriam acontecido durante a sessão. Ele não detalhou as críticas, mas disse que elas continuarão ocorrendo na Tribuna e que não vai fugir da briga. “Eu vou morrer, mas não fujo da briga. Deixa que digam o que quiser”, comentou.  

Foi justamente após este pronunciamento que Amauri Ribeiro lembrou a conversa que teve com o presidente da casa. O patriota disse que não traria a discussão para a Tribuna porque isso precisa ser resolvido no pessoal. “Não temos medo um do outro e vamos resolver isso fora da tribuna, como pedido pelo presidente da Casa e os demais deputados. A Casa perde com isso”, acrescentou o parlamentar. 

O deputado Humberto Teófilo, centro das discussões não se pronunciou durante a sessão desta quinta-feira, 9. O parlamentar participou virtualmente da sessão e não comentou o tema.  Segundo informações, o parlamentar, inclusive, participou da confraternização, porém a assessoria não confirmou até o fechamento desta edição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.