Presidente do sindicato de professores da UFG descarta possibilidade de greve

Segundo o professor Flávio Alves da Silva, categoria deve esperar negociações com o governo federal

O diretor presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg), Flávio Alves da Silva, afirmou em entrevista ao Jornal Opção Online que não há previsão de greve para os professores da UFG. “Por enquanto não há possibilidade, porque estamos em negociação [com o governo federal]”, disse.

O presidente da Adufg não desconsidera, porém, a possibilidade de greve caso as conversas com o governo sejam frustradas. “Ainda não deram motivo, mas é claro que não está descartada. Greve é uma ferramenta de negociação para o trabalhador”, argumentou.

Entretanto, Flávio diz ter esperança de que as negociações rendam bons resultados. “Estamos acreditando principalmente pelas palavras da Dilma, que falou que essa gestão seria da ‘pátria educadora'”, falou, se referindo ao lema do novo governo da presidente.

Greve dos servidores

Quando questionado sobre o indicativo de greve dos servidores administrativos da UFG para o mês de maio, Flávio destacou a diferença entre as situações das categorias. “Os técnicos tiveram uma experiência muito ruim na última negociação, então esse indicativo é também uma forma de pressão”, salientou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.