Presidente do Sindgoiânia diz que Iris nunca quis dar aumento a procuradores e auditores

Ronaldo Gonzaga afirma que Iris cedeu reajuste para apenas duas categorias, mas sabia que demais sindicatos iriam pressionar pelo mesmo benefício

Presidente do Sindigoiânia, Ronaldo Gonzaga | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Ronaldo Gonzaga, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Goiânia (Sindgoiânia), afirmou ao Jornal Opção que o prefeito Iris Rezende (MDB) nunca quis, de fato, dar aumento aos procuradores e auditores do município. “Teatro, ele cedeu um aumento para apenas duas categorias, sabendo que os sindicatos das demais cobrariam”, explicou seu ponto de vista.

O sindicalista faz questão de justificar que jamais foi contra o aumento das duas categorias, apenas pressionou para que as demais também tivessem seus pagamentos reajustados. “Nunca pretendeu dar esse aumento”, reforçou sobre a proposta do prefeito.

Na Câmara

Ronaldo adiantou que, na próxima terça-feira, o Sindgoiânia e também Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás, o Sindicato dos Funcionários do Fisco do Estado de Goiás (Sindifisco) e o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde) se reunirão com o presidente da Câmara municipal, Romário Policarpo (PTC) para pedir seu apoio nesse e em outros assuntos.

O Jornal Opção tentou com contato com a assessoria do prefeito Iris para que emitisse uma nota sobre o assunto, mas ainda não obteve retorno. O espaço permanece aberto e a matéria poderá ser atualizada.

[Atualização] A comunicação do prefeito informou que ele tem tentado atender todas as categorias dentro da realidade financeira do município. Segundo a assessoria, os professores e servidores da Educação foram os primeiros e, no caso do projeto dos auditores e procuradores, Iris tem o intuito de gerar uma economia a médio prazo, já que aumenta a carga horária e evita acréscimos não planejados na folha de pagamento.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Osmar R Santis

Esses Procutadores prestaram concurso a menos de 03 anos com salário de 6 mil. Pequena concorrência por causa de salários e aí passaram muita gente fraca. Agora querem dar golpe do baú passando a ter isonomia com os outros. Na época do concurso, se fosse esse salário de 24, umamunoria desses passariam. Que aumente mas na mesma proporção de outras carreiras. Absurdo. Esse papo de aumento de arrecada, às custas de REFIS cola não..,