Presidente do Senado diz que forças de segurança estão a caminho da aldeia Wajãpi

Local foi invadido por aproximadamente 50 garimpeiros armados na última sexta, 26

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), usou seu Twitter, de sábado, 27, para domingo, 28, para comentar a situação da aldeia da tribo de etnia Wajãpi, no Amapá, que teria sido invadida por cerca de 50 garimpeiros armados na última sexta, 26. “É grave o conflito que está ocorrendo entre os índios Wajãpi e garimpeiros na região de Pedra Branca do Amapari, no meu Amapá”, disse o senador, que garantiu que forças de segurança estão a caminho.

Davi, que fez uma série de postagens sobre o assunto, afirmou que a região é afastada e o acesso é difícil, mas por ser rica em minério, atrai grupos diversos. “Os esforços devem ser concentrados em garantir a segurança e o direito dos povos indígenas, que sempre viveram nessa região, direito garantido constitucionalmente”, escreveu, ainda.

Segurança

No começo da semana passada, conforme informações de lideranças da aldeia e de funcionários da secretaria estadual dos Povos Indígenas, o cacique Emyra Wajãpi foi morto a facadas quando voltava para a casa da filha. O corpo foi encontrado em um rio.

Em relação aos garimpeiros, a pasta informou haver risco de conflitos e que o grupo está armado. Liderenças indígenas têm solicitado apoio das polícias Militar e Federal para garantirem a propriedade. Ainda não há manifestação oficial sobre isso.

Também em complemento as demais postagens, Davi Alcolumbre, por sua vez, disse que agentes seguem para solucionar o conflito. “As forças de segurança estão a caminho para intervirem e evitarem que este conflito tenha consequências ainda mais violentas e tristes”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.