Presidente do IPSM, Silvio Fernandes não deve assumir vaga de vereador

Com licença do vereador Cabo Senna (PRP), quem deve assumir é o 2º suplente Alfredo Bambu (PRP)

O 2º suplente da “Coligação da Confiança”, Alfredo Bambu (PRP), deve assumir a vaga do vereador Cabo Senna (PRP), licenciado por questões de saúde. Segundo informações extra oficiais, o 1º suplente, Silvio Fernandes, que também é presidente do IPSM, não tem interesse em ocupar o lugar.

No entanto, a notificação da Câmara Municipal de Goiânia só foi enviada a Silvio nesta segunda-feira (18/6) e ele terá prazo de 15 dias para decidir se assume ou não a vaga.

Nos bastidores, o comentário é de que o auxiliar teme tomar posse na Câmara diante da crise que foi instalada depois que vereadores decidiram arquivar o projeto de reforma da Previdência municipal. Silvio também causou mal-estar por causa das declarações em que acusou, via imprensa, os vereadores de agirem pautados por interesses escusos, além de mencionar a existência de uma “caixa-preta” envolvendo a previdência do Legislativo municipal.

O vereador Cabo Senna deu entrada na sessão do dia 29 de maio no pedido e licença do exercício do mandato por um período de 125 dias. A licença é para tratar de interesses pessoais e, portanto, o parlamentar não receberá salário durante seu afastamento da função legislativa.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.