Presidente da Volkswagen renuncia e empresa diz que gastará R$ 6 bi para conter escândalo

Anúncio acontece após escândalo de adulteração de motores movidos a diesel

Martin Winterkorn | Reprodução: Wikipedia

Martin Winterkorn | Reprodução: Wikipedia

Martin Winterkorn, presidente da multinacional Volkswagen, renunciou nesta quarta-feira (23/9). O anúncio acontece em decorrência do escândalo de adulteração de motores movidos a diesel.

A empresa alemã, que pretendia superar a japonesa Toyota e se tornar o maior grupo de automóveis do globo até 2018, agora precisa escolher um novo comandante. Pior: a empresa precisa agora convencer o mundo de sua credibilidade.

O caso começou, quando a Volks admitiu que os motores dos carros movidos a diesel, sobretudo os vendidos nos Estados Unidos, foram adulterados para burlar as regras de controle de poluição. Segundo a empresa, mais de 11 milhões de carros saíram da fábrica com um software diferente do permitido.

No comunicado, Winterkorn disse estar consternado com as notícias de fraude em escala global na empresa, que deverá gastar mais de 6 bilhões de euros até o fim do ano para consertar a “falha”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.